Meu corpo, minhas regras: A esquerda não está sabendo lidar com miss bumbum que tatuou Donald Trump

3
90

A Miss Bumbum 2016, Erika Canela, de 20 anos de idade, tatuou o rosto do presidente eleito Donald Trump. Segundo ela, trata-se de “um pedido de paz”:

“Sei que muitos irão me odiar por este motivo, outros podem até gostar, mas é um pedido de paz. Sou mulher, sou latina e não conheço os EUA, mas acredito que discursos de ódio só trazem ódio”, disse Erika.

Ironia das ironias, a miss recebeu a premiação justamente no dia 9 de novembro, data na qual ficou confirmada a vitória de Trump nos Estados Unidos. Diante disso, e em especial diante da declaração da miss, a esquerda americana tanto quanto a extrema-esquerda brasileira estão em polvorosa. Os movimentos feministas, que sempre usam o jargão “Meu corpo, minhas regras”, não está sabendo lidar com isso, porque o que lhes resta é atacar uma mulher por ela ter opinião própria ou deixar de atacar alguém que apoia Trump a ponto de tatuá-lo no corpo.

De fato, a atitude até pode ser questionável. Tatuar o rosto de um político, para muitos, é um ato exagerado. Seja como for, ela tem todo o direito de fazê-lo e as feministas terão que engolir as lágrimas.

Anúncios

3 COMMENTS

  1. Toda mulher pode e deve ter opinião própria e estabelecer suas próprias regras quanto ao seu corpo, desde que essa opinião e regras estejam de acordo com o que as feministas determinam.

    * * *

Deixe uma resposta