Washington Post peida na farofa e já quer que termo "fake news" seja abolido

6
83

A estratégia de popularizar o termo “fake news” veio de Barack Obama, Hillary Clinton e George Soros com um objetivo claríssimo: implementar um novo modelo de totalitarismo a partir do qual uma elite de organizações de “fact checking” de esquerda definiriam o que é “fake news” ou não é. Com isso, boa parte do conteúdo adversário seria automaticamente censurada.

Tudo foi muito bem pensado e implementado desde que Hillary perdeu a eleição para Trump. Acontece que a estratégia começou a dar água, principalmente porque o site Breitbart começou a denunciar as “fake news” da grande mídia.

Já na semana passada o NY Times alertava: a direita “roubou” o termo “fake news” da esquerda e está denunciando o conteúdo de oponentes que contenha inverdades. A matéria diz: “Personalidades conservadoras do cabo e do radio, políticos republicanos e até mesmo o próprio Sr. Trump… se apropriaram do termo e o lançaram contra quaisquer notícias que visualizam como hostis à sua agenda”.

Ontem, Donald Trump disse, para um repórter da CNN: “Vocês são ‘fake news'”. Em seguida, se recusou a responder uma pergunta do repórter da organização, que havia publicado um falso dossiê sobre o republicano.

Agora é a vez do Washington Post reconhecer – em um artigo de Margaret Sullivan – que a estratégia de rotular algo como “fake news” está servindo mais para desqualificar a grande imprensa do que os pequenos blogs.

Ela diz:”Aqui está uma proposta modesta para a comunidade focada em verdades. Vamos aposentar o termo. Sim: simplesmente pare de utilizá-lo. Em vez disso, chame uma mentira de mentira. Chame um hoax de hoax. Chame uma teoria da conspiração por seu nome. No fim das contas, ‘fake news’ é uma expressão imprecisa, para início de conversa”.

Com isso, a colunista propõe que o termo “fake news” seja aposentado, mas isso já parece um tanto difícil, já que a direita realmente gostou de apontar as “fake news” do oponente. Depois da atitude espetacular de Trump rotulando a CNN de “organização de ‘fake news'”, a tendência é que esse tipo de rotulagem só aumente.

Anúncios

6 COMMENTS

  1. Já pegou, o termo caiu nas graças do povão. Inventar o “fake news” foi o maior tiro no pé na história da mídia esquerdista, algo como atear fogo em si mesmo. Os esquerdopatas definitivamente são muito burros antes de serem qualquer outra coisa.

    • Não foi um tiro no pé, a diferença foi ter gente que dessa vez jogando o jogo. Se acontecesse isso pra todas as estratégias da esquerda todas seriam tiros no pé.

  2. Precisamos de uma FOX NEWS no Brasil…
    talvez o unico canal que seja possivel se aproximar de uma futura FOX NEWS é a Rede Bandeirantes.

    Silvio Santos aos seus 85 anos ja nao consegue conter a invasao de esquerdopatas no editorial do SBT… felizmente, há alguma salvação la dentro…

    mas o que acha luciano Ayan? no jornal da band, volta e meia eles preferem colocar videos da FOX NEWS.

Deixe uma resposta