Aécio elogiou Fidel, mas governo cubano o acusou – a serviço do PT – de agredir a mulher e cheirar cocaína

5
193

Um dos momentos mais “bonitos” da política é ver o instante em que os puxa-sacos dos socialistas são traídos por eles. Isso acontece porque os socialistas são como uma grande máfia, e sempre entendem os aliados temporários como aqueles que serão utilizados e esmagados no momento certo. Aconteceu assim com a Odebrecht, que foi usada pelo PT e cuspida no momento certo. Tanto que hoje Marcelo Odebrecht está na prisão, enquanto Lula está fora dela. Elementar…

Aécio Neves é outro que sempre foi um social democrata mas escolheu agir como puxa-saco da ditadura castrista logo após a morte do ditador Castro:

aecio

Quer dizer, ele deve ter achado que elogiar o genocida cubano lhe traria algum capital político. Na verdade, isso danificou sua reputação. Eis que agora vemos que a ditadura do cubano também assassinava sua reputação, nas eleições de 2014, prestando serviços ao PT. Leia, conforme o JornaLivre:

Conforme a Folha, provedores de uma estatal cubana, a Etecsa, foram usados por um perfil que promoveu ataques ao senador Aécio Neves (PSDB-MG) nas redes sociais durante a campanha presidencial de 2014. A tática foi aquela tradicional do socialismo: assassinato de reputações.

A Etecsa é a empresa de telecomunicações do governo autorizada a fornecer conexão de internet em Cuba. O uso dos provedores da empresa foi revelado em processo que Aécio move há quase três anos na Justiça de São Paulo, com o intuito de quebrar o sigilo dos perfis e identificar seus detratores. A ação tem como alvo a prática do assassinato de reputações tentando vincular o tucano ao consumo e tráfico drogas, em meio à disputa pelo Palácio do Planalto contra a ex-presidente Dilma Rousseff. O perfil que usou a rede cubana também fez uma série de acusações ao senador de violência contra a mulher.

Em resumo, o que temos? Aécio puxou o saco do ditador cubano Fidel Castro e, em retorno, vinha sendo acusado pela ditadura cubana – a serviço do PT – de bater em sua esposa e de cheirar cocaína. Ambas as acusações jamais foram provadas, mas o importante era a aniquilação de sua candidatura.

O pior nem foi isso, pois todos sabem que os socialistas sempre se especializaram no uso de mentiras em ritmo psicopático – e usam isto como diferencial competitivo – durante seus jogos políticos. O que complicou Aécio foi sua babação de ovo de Fidel. Com isso, Aécio passa a ser visto como um sujeito que privilegia elogios aos que estão atacando-o. Se não for um caso de estupidez crônica, isso pode ser encarado até como tipo de mau caratismo, talvez o pior deles. Pessoas que não conseguem olhar adequadamente em favor dos que estão ao seu lado e dão privilégios aos inimigos são quase como colaboracionistas do adversário.

Esta imagem já tinha pegado muito mal:

2445223686-aecio-conversa-com-dilma-cardozo-e-lewandowski-na-sessao-do-impeachment-asenado

É uma questão básica de dinâmica social. O mundo é repleto de conflitos e, portanto, de amigos e inimigos. A fidelidade aos amigos e aliados é essencial como uma questão de sobrevivência. É por isso que leões, búfalos e zebras andam em bando. Para se proteger dos perigos. Uma zebra que se alia com os leões passa a ser um perigo para o seu grupo.

Em resumo, observe o que temos:

  1. Ele teve a reputação destruída pelo governo cubano (em contratação do PT) e mesmo assim elogiou efusivamente o ditador Castro
  2. Ele foi chamado de “golpista” por petistas e seus sicários durante meses e mesmo assim se confraternizou com Dilma, JEC e Lewandowski

Foi Aécio que pediu a investigação sobre a empresa que disseminou mentiras contra ele em 2014. E a revelação do conteúdo da investigação nos mostra não apenas que foram os cubanos que promoveram este ataque, a serviço do PT. Mostra também que Aécio novamente ajudou um inimigo declarado.

Para quem ainda pensava em ser candidato a presidente em 2018, isso é talvez o último prego no caixão de suas esperanças.

Em tempo: podíamos reforçar a regra ética de que “pessoas que abraçam os inimigos fundamentais são perigosas para seus amigos e aliados”. E cabe a Aécio Neves ficar sob pressão, para demonstrar ao povo se é possível confiar nele, mesmo que seja ao menos como opção temporária. 

Anúncios

5 COMMENTS

  1. “Isso acontece porque os socialistas são como uma grande máfia, e sempre entendem os aliados temporários como aqueles que serão utilizados e esmagados no momento certo.”

    Como o PT t e n t o u fazer com o PMDB…

  2. Agora convenhamos; primeiro temos que repelir o ataque e depois descobrir sua origem. Aécio é fraco e não fez o primeiro mesmo tendo espaço na mídia alternativa e main stream. Desde que as primeiras denuncias do petrolão surgiram e ele ficou calado; já desconfiava que ele não seria uma boa opção para fazer frente a um esquerdopata em um eventual segundo turno em 2018. Afinal ele se auto-proclamou como líder da oposição (KKKKKKKKKKKKKKK).Posso estar equivocado mas não confio na capacidade dele em contra-atacar seus adversários. Nunca mostrou tal poder de fogo. Para mim o prego no caixão foi quando foi rotulado de golpista pelo PT mil vezes durante o processo de impeachment, perdeu 10% na preferência pública e ficou calado novamente tentando entender o que estava acontecendo. Nem escrevendo e esfregando na cara ele aprenderá.

  3. O Aécio vai servir para um coisa, dividir os votos ainda mais nas eleições de 2018… pensando bem, vamos de esquerda mesmo, não vai mudar então

    Dizendo sobre o Aécio, ele é da esquerda frouxa, eles existem para contra balancear com a extrema, como não existe direita, tem que existir esses tipos para que os discursos da extrema esquerda pareçam reais. Coisas do tipo, eles vão privatizar as estatais, ou acabar com seus direitos trabalhistas.

    Sem essa esquerda frouxa os discursos da extrema seriam politicamente fracos e sem as frases de efeito e populistas. Então, tudo dentro do normal

Deixe uma resposta