Feministas gritam "Allahu Akbar" na marcha alemã das mulheres

4
127

Se alguém ainda tinha qualquer dúvida sobre a índole do movimento feminista, não há mais motivos para duvidar agora.

Em uma marcha feita na Alemanha, feministas entoaram o “canto” islâmico “Allahu Akbar”, que significa “Alá é grande”, e que é um grito geralmente feito por terroristas muçulmanos. O atirador que matou o embaixador russo na Turquia, por exemplo, gritou isso diversas vezes. Confira:

Pois bem.

O feminismo tem combatido ferozmente a religião cristã nos últimos anos, alegando que os cristãos são naturalmente misóginos e que a Igreja prejudica as mulheres. Além disso, atacam todas as tradições do ocidente, até as mais banais, e transformam assovio na rua em crime de assédio. Em face disso, com uma base lógica inegável, será esperado que estas mesmas pessoas considerassem a cultura islâmica no mínimo repulsiva, especialmente porque não há, no mundo inteiro, nenhuma cultura/religião que seja mais violenta com as mulheres do que o islã!

Mesmo nos países ditos “moderados”, as mulheres têm pouquíssima liberdade na cultura islâmica. Na maioria dos países em que o islã é religião oficial, mulheres são tratadas como cidadãos de segunda categoria, e naqueles em que a lei da Sharia é aplicada, uma mulher que simplesmente desrespeitar o marido pode ser punida com violência física ou até com a morte se o marido assim quiser.

Frequentemente mulheres são apedrejadas, açoitadas e humilhadas em público nestes países islâmicos, e dentro de casa o marido tem poder sobre a esposa, podendo espancá-la quando quiser sem nenhum tipo de punição.

Se as feministas estão mesmo dispostas e defender o islã, e se agora fazem isso publicamente, já temos a plena certeza de que elas não dão a mínima para as mulheres. Pior, sabemos que elas preferem ver uma mulher morta do que uma mulher livre!

Anúncios

4 COMMENTS

  1. Faz todo o sentido, elas querem variedade genética e um melhor sistema imunologico. Estao cansadas do loiros com olhos azuis.

    20% das mukheres estupradas engravidam, contra 8%. Tem algo acontecendo abaixo de umbigo.

Deixe uma resposta