Colapso de narrativas: marcha das mulheres anti-Trump foi transfóbica?

3
169

É nisso que ia dar a criação de movimentos artificiais baseados em simulação de guerras de classes: colapso de narrativas. Uma vez que as “problematizações” são artificiais e baseadas em geração de histeria, era óbvio que as gerações de “ofendidos” iriam travar em um dado momento. Essa é talvez a maior vulnerabilidade da esquerda moderna.

No vídeo abaixo, vemos uma mulher – que provavelmente é feminista e anti-Trump – demonstrando que as próprias feministas estão sendo acusadas de “transfobia” na marcha das mulheres. Isso porque utilizaram menções aos seus aspectos biologicamente determinados, como o fato de mulheres terem… vagina.

Assista, pois esse é o caso de ver para não crer:

Anúncios

3 COMMENTS

  1. Depois de ver o video, fica claro pra mim que a esquerda como ela é hj vai acabar se auto-destruindo. É muito oprimido pra pouco opressor no mundo… É muita narrativa contraditoria colocadas todas no mesmo balaio. Isso não tem como resistir por muito tempo (gloria a Deus, diga-se de passagem).

  2. Ah, mas é mais velho que isso!

    É só lembrar do negralismo – movimento de feministas negras que por serem mulheres e negras, querem mais privilégios do que cada um desses grupos individualmente, alegando que o movimento negro só tem homens e o feminismo só tem brancas.

Deixe uma resposta