Diretor da Ciclocidade é partidário do PT, mas quem está surpreso?

7
136

Uma matéria publicada no site Jornalivre deu conta de que o Diretor Geral da Ciclocidade, entidade supostamente sem finalidades políticas, é partidário de Haddad e que chegou a fazer campanha para o mesmo nas redes sociais.

A matéria é bem completa, trouxe um monte de evidências. De fato, não há a menor dúvida. O sujeito é apoiador do PT e do PSOL de forma escancarada nas redes sociais. Trata-se do ativista Daniel Guth, um ciclofascista daqueles que preferem ver trabalhador passando calor no trânsito só para que ele possa trafegar com sua bicicleta sozinho em alguma avenida que não é utilizada por mais nenhum ciclista.

Mas quem está realmente surpreso com isso? A extrema-esquerda é pulverizada, é esperta. Ela passou as últimas décadas trabalhando para justamente dominar vários espaços, se possível até todos eles. Saul Alinsky, autor de “Regras para radicais”, a Bíblia de socialistas como Hillary Clinton, foi um dos maiores criadores de ONGs e Associações de esquerda nos EUA, e essa tática funciona em longo prazo.

Há diversas associações, ONGs e movimentos que foram criados ao longo dos últimos anos, no Brasil, com a única finalidade de defender a agenda esquerdista. As pessoas por trás disso até poderiam fazer isso individualmente, mas não surtiria o mesmo efeito. A notícia de que um movimento ou uma associação defendeu ou criticou alguma medida tem mais peso, especialmente se os envolvidos nestas organizações não forem pessoas qualificadas para os temas discutidos.

Daniel Guth, por exemplo, é obviamente alguém que não entende nada de mobilidade urbana, e provavelmente a maioria dos envolvidos na Ciclocidade também não entende. Isso, contudo, não tem tanta importância quando se está por trás de uma “associação”. O fato de uma entidade declarar determinada opinião, mesmo que seja só uma opinião sem nenhuma base, acaba tendo um status diferente, e isso junto com uma imprensa claramente aparelhada serve para reforçar as narrativas que eles criam.

Quando surge uma eleição, momento importante e decisivo, eles usam sua influência como organização e saem em defesa de algum candidato ou simplesmente atacam algum opositor. No caso de Daniel Guth, ambas as coisas.

Anúncios

7 COMMENTS

    • criticar o decreto que disciplina as regras para o indulto presidencial, o qual SEMPRE é editado em dezembro, e foi editado anualmente por todos os ex-presidentes, incluindo Lula e Dilma. Por fim, a decisão nesse caso em específico foi de um juiz de ESQUERDA, o qual atendeu ao pedido da defesa do apenado, que se baseou nas regras abstratas do decreto de indulto para pedir a extinção da pena. Não é o presidente da República que extingue a pena específica de um condenado. Ele apenas disciplina as regras para que o Juiz o faça no caso concreto.

      reproduzido de um comentário no brasil247

      enfim mais um viés ideológico do autor da notícia, nada novo no mundo do fake news.

  1. Eu sou empresário e vou estou indo para o trabalho de bike.

    O problema não está nas bikes. As bikes elétricas inclusive são maior tendência fora do país, pois é a melhor forma de se locomover em grandes centros.

    O problema esta em defender agenda esquerdista.

    Eu sou favorável as ciclovias. Acho muito positivas.
    Claro que não apenas pintando ruas de vermelho.
    Mas gosto muito da idéia.

Deixe uma resposta