Fake News: Estadão esconde que Eminem defendeu estupro e assassinato de Ann Coulter, que apoia Trump

8
93

Lá vamos nós de novo com as mentiras da grande mídia. Agora é a vez do Estadão, que publicou a notícia “Eminem lança novo ataque contra Trump em rap”, que vai além das “fake news” tradicionais dessa gente e chega a se posicionar em favor de um monstro que ameaça alguém de estupro. Agora vejamos a notícia na íntegra, que foi assim intitulada pelo Estadão: “Eminem lança novo ataque contra Trump em rap”. Leia:

A estrela do hip-hop Eminem voltou a atacar o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ao contribuir com versos furiosos no novo álbum do rapper Big Sean.

A letra marca a última intervenção política de Eminem, que reapareceu semanas antes da eleição de 8 de novembro com um rap freestyle de oito minutos contra o bilionário republicano.

Em No Favors, uma faixa no álbum I Decided de Big Sean, lançado nesta sexta-feira, 3, ambos os rappers, de origem humilde, orgulham-se de terem conseguido subir na vida e questionam a direção do mundo.

Nos versos, Eminem se declara um adversário de Trump e de sua administração: “Eu sou anti / nenhum governo pode controlar um comando (…) eu farei sua marca inteira falir”.

O rapper denuncia a dinâmica racial por trás da campanha do magnata branco e imagina atos de violência contra Ann Coulter, uma comentarista conservadora conhecida por suas declarações provocativas, incluindo atropelá-la com um carro.

“Tenho que fazer um exemplo dela / Isso é para Sandra Bland e Philando”, diz, em referência a dois afro-americanos mortos após serem parados pela Polícia no trânsito. Ambos os homicídios deflagraram protestos.

O rapper mais vendido de todos os tempos e, de longe, o mais proeminente artista branco no hip-hop, Eminem raras vezes foi descrito como politizado enquanto construía sua carreira na década de 1990.

Em entrevistas, porém, ele já se identificou com a esquerda política, apesar de suas canções terem gerado controvérsia por versos depreciativos sobre mulheres e gays.

Como são desonestos!

Eles dizem que Eminem “já se identificou com a esquerda política, apesar de suas canções terem gerado controvérsia por versos depreciativos sobre mulheres e gays”.  Mas a verdade é que Eminem, exatamente por ser de esquerda, tende a ser depreciativo sobre mulheres e gays. Haja vista como a esquerda ataca os gays que se discordam deles. A violência em Berkeley contra Milo Yiannopoulos é um exemplo disso. Gays e mulheres que discordem da agenda totalitária dessa gente são suas principais vítimas.

E a prova de que a esquerda odeia as mulheres está na própria matéria do Estadão, que se posiciona a favor de um defensor de estupro contra Ann Coulter. A matéria inclui truques de desengajamento moral e seleção/omissão de fatos. Leia o trecho em que o Estadão diz que Eminem “imagina atos de violência contra Ann Coulter, uma comentarista conservadora conhecida por suas declarações provocativas, incluindo atropelá-la com um carro”.

Ao dizer que Ann Coulter é “conhecida por suas declarações provocativas”, o Estadão justifica a violência. Isto é desengajamento moral. Mas é pior: ao citar a violência, eles escondem que a barbárie maior de Eminem está em requisitar o estupro e até o assassinato de Ann Coulter.

O trecho é este: “And fuck Ann Coulter with a Klan poster. With a lamp post, door handle, shutter. A damn bolt cutter, a sandal, a can opener, a candle, rubber. Piano, a flannel, sucker, some hand soap, butter. A banjo and manhole cover”.

Ou seja, Eminem pede o estupro de Ann Coulter com diversos objetos como posteres da Klan, postes de luz, obturadores e alças de porta. Isso não é mais apenas um estupro: mas a tentativa de assassinar alguém durante um estupro com diversos objetos. Tecnicamente, é impossível que uma mulher sobreviva a um estupro com poste de luz. Esta é a notícia principal! Eminem requisitou estupro e assassinato de Ann Coulter. E o Estadão escondeu essa notícia.

É uma questão moral. Mulheres devem ser protegidas de um estuprador, ou de quem incentiva um estupro. Esconder os atos de prática ou ao menos de incentivo a estupro/assassinato é ficar do lado de quem estupra ou incentiva o estupro. Isso é coisa de quem odeia as mulheres. Ao esconder o incentivo ao crime feito por Eminem, o Estadão “quebrou o galho” daqueles que defendem estupro e assassinato de mulheres, desde que elas sejam de direita, é claro. Eis a prova de que esquerdistas odeiam ou ao menos desprezam as mulheres.

O Estadão tem sido nojento e repugnante, mas aqui eles foram além da tradicional “fake news”. Fizeram uma narrativa unicamente útil a quem estupra ou ao menos incentiva o estupro de uma mulher unicamente por oposição política. É um jornal de monstros.

Anúncios

8 COMMENTS

  1. sem contar os inúmeros pedidos explicitos de gente querendo que Trump seja assasinado no twitter/facebook, mas nao, só milo teve sua conta desbloqueada por ofender a atriz lá.

    é triste realmente

  2. Grupo medíocre que tem espaço só por causa da falta de alternativas. Com livre a circulação de informação pela internet ficou muito claro objetivo desses globalistas abortistas, narcos, feministas, nazifascistas. Apoiar esses movimentos denota muita má-fé ou uma total falta de caráter.

  3. Isto é: “O que Donald Trump está fazendo contra a humanidade é abominável. Revive conceitos discriminatórios dos tempos do nazifascismo. Persegue opositores…”
    Chamando o Trump daquilo que eles são. Vejam só o ataque sofrido por Milos na unoversidade de Berkely. Gostaria de saber que está por trás disso, quem está pagando esses militantes. Ninguém faz isso por conta própria ou ideologia.

  4. .
    Desde há muito eu tenho comentado que o problema desses MANÍACOS (deviam ser chamados assim, não éconômico e muito menos sexual (esse é a mania dos seus semelhantes conservadores) e nem mesmo racial. A questão deles é MORAL.

    Como ja escrevi a respeito, se fosse a questão material que move o socialismo, desde décadas que não existiria mais tal ideologia. Pois fracassaram em suas promessas, embora um sucesso de intenções: o PODER TOTALITÁRIO ESTATAL HIERARQUIZADO.

    O problema econômico sempre foi apenas um ardil para ostentar pretensa racionalidade e não deixar transparecer que apenas MANIPULAM recalcados, inseguros, psicopatas e imbecis aproveitando-se de seus complexos de inferioridade que TENTAM compensar adotando IDEOLOGIAS propagandeadas como “SALVADORAS”.

    Na verdade o público IDEOLÓGICO é OBSCURANTISTA porque ODEIA a HUMANIDADE e por tal tornam-se SÁDICOS que tentam compensar a dor do que reconhecem em si desejando IMPOR SOFRIMENTO e OBSCURANTISMO a TODA A SOCIEDADE que os cerca e nas quais temem ser reconhecidos como INFERIORES. Esse é o grande TEMOR que faz dos OBSCURANTISTAS doentios SÁDICOS.

    Agora, como já não conseguem EMPULHAR com o apelo econômico, descambaram para outras inúmeras frentes para ARREBANHAR recalcados e INFELIZES que SONHAM IMPOR SUA INFELICIDADE A TODOS. Exatamente por isso é tão fácil as esquerdas disseminarem o ÓDIO ao provocar tipos INFELIZES, RECALCADOS, que facilmente se vendem às esquerdas em busca da COMPENSAÇÃO, que sonham obte IMPONDO INFELICIDADE a TODOS aqueles que imaginam serem felizes e superiores.

    Exatamente POR ISSO ACIMA EXPOSTO que os ESQUERDISTAS NÃO ODEIAM SEUS PARES MILIONÁRIOS através de privilégios e ROUBOS estatais.

Deixe uma resposta