Sam Harris, que apoiou Hillary, reconhece: "A esquerda se aliou com os islâmicos"

4
71

Durante uma discussão no programa Real Time, de Bill Maher, o autor Sam Harris chegou a questionar a restrição à imigração vinda de alguns países islâmicos (como Trump decretou), mas ao mesmo tempo criticou a esquerda pelo apoio incondicional ao islamismo, mesmo o mais radical, conforme matéria do Breitbart.

Para Harris, “a esquerda se aliou com islamistas e seus aliados”.

Ele prossegue dizendo que não é racista ou fascista “não querer importar pessoas em sua sociedade que pensam que cartunistas devem ser assassinados por desenharem o profeta, certo? Esta é uma demanda totalmente racional, e a esquerda está demonizando qualquer um que fale isso”.

Ele também lembrou que se cientologistas ou mórmons estivessem agindo da mesma forma que os islâmicos radicais, as pessoas teriam menos paciência com eles, logo existe “um gigantesco duplo padrão aqui”.

Em tempo: discordo de Harris em vários pontos, mas em uma coisa ele é coerente. Em sua crítica às religiões como um todo. Dessa forma, ele tem motivos para se sentir incomodado por não poder criticar o islamismo, enquanto pode criticar o cristianismo e o hinduísmo. Tudo em razão da censura promovida pela esquerda.

Anúncios

4 COMMENTS

      • Sua mensagem não é clara. Por acaso, eu entendi ou minha leitura está errada? Você, por acaso é um vermelho, e está sugerindo que a esquerda deveria espelhar-se na Sharia ( Movimento revolucionário do Islã )? Se estiver errado, me perdoe, do contrário, aos infernos !

  1. A união dos comunistas com o islã é a união da sobrevivência.
    Os comunistas sabem que não têm produtividade para competir com os industrialistas, especialmente os americanos, e, à exemplo do que fizeram durante a SGM, para sobreviver, se aliam ao oponente mais forte – capaz de vencê-los -, contra o oponente que poderá eliminar a ambos, um de cada vez.

    Não há, na Terra, ou país capaz de enfrentar a sharia, como pôde enfrentar o Kapital, antes.

    É muita burrice, e covardia, acreditar que um deus bondoso manda eliminar os infiéis contando-lhes a cabeça e conferir aos seus algozes direitos que nem mesmo detêm em seus próprios países.

    Abre uma cerveja numa praia do islã … e a “verdade te libertará”.

Deixe uma resposta