Sakamoto já está se aproveitando da crise no ES para culpar "os golpistas". Cúmulo do oportunismo!

3
87

O ultra-esquerdista Leonardo Sakamoto, sujeito que assumidamente apoia a ditadura cubana, publicou ontem um artigo em seu blog no UOL para tentar associar todos os problemas atuais do país ao “golpe”, que ele também chamou de “Brasil pós-impeachment”.

Ontem mesmo, pela manhã, publiquei um texto aqui falando sobre todo esse caos no momento ser, talvez, um ardil da esquerda radical para tentar justamente vender essa narrativa, a de que o país “piorou” depois do impeachment de Dilma e das derrotas petistas.  Não surpreendentemente, no mesmo dia Sakamoto e até outros blogueiros começaram mesmo a usar essa narrativa, uma clara desvirtuação dos fatos.

Com um artigo intitulado “Crise no ES e pancadaria no RJ são amostras do Brasil pós-impeachment?”, o blogueiro induz seus leitores a concluírem que toda essa situação – desde as greves até a crise penitenciária – são fruto natural das reformas propostas pelo atual governo, e insinua que em breve isso poderá ocorrer em todo o país, numa espécie de “convulsão social”…

Já vimos esse filme antes, não vimos?

O fato é que depois disso podemos começar a levar um pouco mais a sério a tese que foi apresentada por aqui ontem, a de que tudo isso não é coincidência e que nossos inimigos, talvez, estejam por trás destes acontecimentos ou de parte deles. A greve da polícia no Espírito Santo está cada vez mais suspeita, e ontem mesmo apareceram evidências de que talvez os grevistas não estejam agindo assim, tão espontaneamente. É ficarmos atentos.

Anúncios

3 COMMENTS

  1. Esse sujeito é desonesto.
    Acho que a greve está sendo um tiro no pé dos mst’s da vida. Reforçou as idéias de que o cidadão precisa poder se defender e da necessidade da Polícia Militar.
    Sakamoto e outros falam para a turma deles. O cidadão não cai nessa. Bom, também não lê aquilo.

  2. Sakamoto é fichinha diante do Kevin. Precisamos falar sobre o Kevin

    A Mela Jato segue a pleno vapor! É só atentar para a movimentação recente de FHC, Temer, Lula, Gilmar Mendes e Aécio Neves, entre outros, as eleições de Rodrigo Maia, Eunício de Oliveira e Edson Lobão para cargos que são chaves no Congresso, os artiguetes de colunistas “chapa-branca”, como Reinaldo Azevedo, e o posicionamento de alguns jornalões, para que se tenha uma ideia do tamanho da frente ampla que a bandalha política em polvorosa mobilizou na “Mela”, antes e depois da homologação da delação “do fim do mundo”.

    Reinaldo (ou Tucanaldo) Azevedo, – o nosso Kevin -, parece hoje, depois de quatro empregos midiáticos, um colunista bastante identificado com o establishment político acuado pela operação anticorrupção que salvou o Brasil – por enquanto, pelo menos! -, da revolução bolivariana. Ele é, guardando as devidas ressalvas e conversões, a Marilena Chauí dos tucanos. Como tal, tornou-se um colunista bastante citado pelo famigerado “247”, pela notória afinidade de suas teses com as que são defendidas por esse blog sujo, principalmente no que diz respeito à contestação da Lava Jato.

    .É, minha gente, o rottweiler que investia furiosamente sobre os políticos petistas quando estes eram os únicos que despontavam nas delações premiadas, tornou-se manso como um poodlezinho de madame quando as delações passaram a envolver os tucanos. Ou melhor, o rottweillwer continua vivo e ativo, sim, mas só para atacar, agora, o Moro, o Dellagnol e a força-tarefa toda da Lava Jato.

    Ouçam o que eu estou dizendo, antes que seja tarde demais: precisamos, urgentemente, falar sobre o Kevin

Deixe uma resposta