Direita confusa dá favoritismo a Lula em 2018

11
139

Recente pesquisa da CNT/MDA – realizada de 8 a 11 de fevereiro de 2017 – mostra Lula vencendo em todos os cenários para a eleição presidencial de 2018.

No primeiro turno, Lula lidera nos três cenários pesquisados. Considerando adversários como Marina, Bolsonaro, Aécio, Ciro e Temer, Lula teria 30,5% dos votos. Marina viria a seguir com 11,8%, seguida por Bolsonaro (11,3%), Aécio (10,1%), Ciro (5%) e Temer (3,7%). Brancos e nulos somam 16,3%, e os indecisos são 11,3%. Outro detalhe é que Bolsonaro vem em crescimento.

No segundo turno, Lula bate seus adversários em todos os cenários, vencendo Aécio por 39,7% a 27,5%, Marina por 38,9% a 27,4% e Temer por 42,9% a 19%.

A pergunta é: por que eu não estou surpreso? É por que a política é simples e não permite o vazio. Ademais, como eu lembrei aqui recentemente, se você não tem estratégia, então é parte da estratégia de alguém, citando Alvin Toffler.

A direita não parece ter entendido que desgastar o governo atual – geralmente por pressão da própria extrema-esquerda, que diz “e aí, por que você, que atacou a Dilma, não ataca agora o Temer, hein?” – automaticamente gera capital político para aquele que está consolidado como “a oposição” a este governo, ou seja, o PT.

Claro que a pesquisa não é confiável e deve estar inflada, mas é inegável que Lula visualiza uma tendência de crescimento. Como a direita confusa pressionou os movimentos para marcarem manifestações para 26/3, e esse ato já parece irreversível, o desgaste do governo atual deve aumentar, e, é óbvio, o capital político de Lula e dos petistas aumentará. Elementar.

Acho que no dia em que as pesquisas apontarem Lula com uns 35% ou até 40% talvez a direita confusa mude de ideia.

Anúncios

11 COMMENTS

  1. Então se o Bolsonaro está em 2° (empatado tecnicamente) qual o motivo de não terem colocado seu nome na pesquisa de intenção de voto do segundo turno ?

  2. Balela essas pesquisas! João Dória começou as pesquisas bem mal em São Paulo, mas não só venceu no primeiro turno como é o prefeito com maior aprovação já vista, e merecida diga-se de passagem.

    Mas entendo o que fala a respeito de que desgastar o governo Temer é alimentar a candidatura do Lula. Espero que o mesmo seja preso ainda esse ano.

  3. Vcs ignoram que o Aécio quase venceu a Dima, se não fosse o roubo das urnas. Como agora podem afirmar que o Lula está crescendo sobre o erro da direita em atacar o Temer ? Deixem de ser burros. Se o Lula fosse tão popular ainda, depois de tanta denúncia contra ele e todos os seus asseclas, a lava-jato já teria acabado e o governo Temer já teria caído. Não sejam tolos. Vocês que fazem parte desse conjunto de blogs de esquerda sujos é que alimentam essas expectativas sem fundamentos.

  4. Não sei se concordo com essa analise, apoiar o fraco governo Temer me parece ser mais desgastante para a direita do que o contrario, pois associa a direita a um governo impopular. Acho mais proveitoso associar o Temer a esquerda, afinal ele era o vice de Dilma, bem como é necessário lembrar que a incompetente Dilma foi escolha de Lula (quem deixa sucessor é popular, quer queiram ou não).

    Vale lembrar as pesquisas que apontavam a Hillary como a inevitável presidente dos EUA. Quando o status quo não quer mudança verdadeira, eles mentem na cara de pau.

    • Olá! Você costuma ter opiniões bem sensatas, mas acho que você foi vítima do binarismo dessa vez. Ninguém precisa defender o governo Temer. É em atacar que está o problema.

      As manifestações poderiam tratar de questões periféricas, sem formular ataque nenhum ao governo. Assim, ficaria mais difícil da esquerda capitalizar, já que qualquer tentativa seria rebatida com “esse não é o foco da manifestação”.

      Uma boa pauta de manifestação seria (escolha algumas, não pode ser tudo ao mesmo tempo):

      1 – contra qualquer tentativa de cercear a Lava Jato;
      2 – fim do foro privilegiado;
      3 – criação de mecanismos que impeçam pessoas sob inquérito de serem nomeadas para secretarias ou ministérios;
      4 – impedir juízes de “legislar” usando “interpretações da lei”
      5 – pelo fim do estatuto do desarmamento;
      6 – pelo corte de cargos comissionados;
      7 – pelo corte de verbas estatais direcionadas a mídia;
      8 – pela proibição de doutrinação partidária, ideológica e religiosa nas escolas;9 – por uma reforma no ensino que permita quem fez escola pública adentrar faculdade pública (ou seja, retorno da reprovação, currículo superior às escolas particulares);
      9 – pelo retorno e aprovação do pacote anticorrupção em seu formato original;
      10 – pela criação de um mecanismo que impeça o legislativo de distorcer medidas apresentadas por força popular (como Maia fez com as 10 medidas);
      11 – extinção de auxílios, exceto alimentação, saúde e transporte aos representantes dos 3 poderes em todas as esferas. Se o povo não tem, eles não podem ter;
      12 – pelo substituição da punição de “aposentadoria” para juízes por punições equivalentes aos erros cometidos (cadeia, multas, etc).

      Ou seja: temos pautas o bastante para não focar em atacar o governo diretamente e, mesmo assim, obter avanços.

  5. Lula está com rejeição de 45 %. 70% na pesquisa disse não ter candidato, Lula tem pouco mais de 16 % na pesquisa espontânea. Vc sabe como atuam a imprensa e os institutos de pesquisa nesses casos. o que a direita tem de buscar é ser lobo em pele de cordeiro e conquistar espaços, ou vc achou que tirando Dilma, a cereja do bolo, automaticamente o bolo todo viria de uma vez só.

Deixe uma resposta