Aluno é suspenso após divulgar vídeo em que professora difamava Trump

0
57

O vídeo abaixo não tem legendas, mas é possível compreender a gravidade da situação.

Um aluno, Caleb O’Neil, foi suspenso da escola Orange Coast por ter filmado sua professora emitindo narrativas falsas contra Donald Trump. Entre as narrativas da professora, estava o fato de ela dizer que Trump era “anti-gay” e que promoveria o terrorismo.

A escola, em vez de punir a professora, suspendeu o aluno. Agora, para readmitir o aluno, a escola exige que ele escreva uma carta pedindo desculpas. A pergunta: Caleb deve escrever essa carta?

Claro que não. Caleb deve processar a escola, pedindo uma soma violenta. Em seguida, os republicanos devem exigir um projeto de lei – que tal Lei Caleb O’Neil? – punindo escolas que não deixem os alunos filmarem as aulas. Em outras palavras, enquanto o professor tem plena liberdade de expressão, o aluno também deve ter o direito de filmar o conteúdo emitido para que o conteúdo seja escrutinado fora da sala de aula.

Se a direita for inteligente, transformará Caleb O’Neil em ícone, o ajudará a demolir a escola Orange Coast sob uma chuva de processos, o transformará num milionário e dará início a um verdadeiro resultado definitivo na guerra política, ou seja, garantir a liberdade de expressão dos alunos diante da doutrinação escolar.

É simples: a escola que proibir um aluno de filmar as aulas deveria ser fechada por lei. Simples assim!

Assista:

Anúncios

Deixe uma resposta