Mostrando quem é a mulher independente, Marine Le Pen se recusa a usar véu em encontro com mufti em Beirute

9
168

A candidata Marine Le Pen, preferida da direita na eleição presidencial da Franca, se recusou a usar o véu para se reunir com o mufti da República do Líbano em Beirute.

Na manhã desta terça-feira, a presidente da Frente Nacional (FN) chegou para se reunir com o xeique Abdelatif Derian em seu gabinete de Aicha Bakkar, recebeu um véu. Em resposta, ela disse: “Transmita ao grande mufti minha consideração, mas não usarei um véu.” Ela deixou o local imediatamente.

“Ontem indiquei que não colocaria um véu. Não cancelaram o encontro. Acreditei, portanto, que aceitariam que não usasse um véu (…) Tentaram me impor isso”, disse Le Pen aos jornalistas. O Dar al-Fatwa, maior autoridade sunita no Líbano, declarou nesta em um comunicado que “seu gabinete havia informado a candidata presidencial sobre a necessidade de cobrir a cabeça durante sua reunião com sua eminência (o mufti), segundo o protocolo de Dar al-Fatwa.” Cinicamente, a instituição se declarou “surpresa por esta rejeição a se conformar a uma norma bem conhecida” e lamentou este “comportamento inadequado.”

Pulando a conversa fiada sobre isso ser desrespeitoso ou não – porque é claro que não é – o fato é que Le Pen, na prática, deu um baile nas ministras suecas que se dizem feministas e independentes, mas que se rebaixaram a usar hijabs em sua visita ao Irã, respeitando uma tradição da religião mais misógina do mundo.

Anúncios

9 COMMENTS

  1. Adoro mulher de verdade. Isto sim é que é personalidade. A mulher é igual ao homem em direitos e deveres e nada nos idiotiza mais do que uma religião baseada na desigualdade. Meu ícone feminino é a Rainha Elisabeth, mas outras grandes mulheres também representam maravilhosamente o gênero feminino. Parabéns.

  2. Honrada e corajosa posição desta senhora. Deu o seu basta a esta enorme subserviência ao islã que quase todos os governos europeus prestam a esta ideologia arrogante e supremacista.
    Exemplo este que todos os chefes de estado europeu deveriam tomar.
    PARABÉNS À FUTURA CHE FE DE ESTADO!!

    • Nada feito. Ela colocou como termo para ir: “sem turbante”. Eles não cancelaram. Ela só reafirmou pessoalmente o que havia dito antes.

      Desrespeitosa foi a manobrinha. Se ela já disse de antemão que não iria usar, esperaram ela chegar para tentar convencê-la na hora? ISSO É DESRESPEITO.

    • Quando um líder muçulmano vai à Europa, são os europeus que tem que se adaptar. Um dos casos mais emblemáticos foi na visita do presidente do irã à Itália, quando tiveram até mesmo que cobrir estátuas que apresentavam alguma nudez, dentre elas as de Michelangelo, símbolo cultural do país. É óbvio que há um sistema de duplo padrão no qual se evidencia a intransigência das autoridades islâmicas, que não disfarçam a crença de que possuem superioridade moral.

  3. Quando ela vier ao Brasil, o protocolo do Palácio do Planalto vai colocar em sua mão um maço de US$ 1.000. Vão dizer que é tradição no país e que a recusa será considerada afronta às tradiçõoes locais!

Deixe uma resposta