Embaixadora de Trump esculacha viés anti-Israel da ONU

13
202

Sabe aqueles filmes nos quais um personagem diz “No more Mr. Nice Guy” (“Chega de ser um bom moço”) e todos vibram? É assim que encaramos a presença da embaixadora Nikki Haley, indicada por Trump para representar os interesses dos EUA junto à ONU.

A ONU, como se sabe, sempre agiu como um grande bully, privilegiando nações que financiam o terrorismo e demonstrando viés contra Israel. Porém, as palavras de Nikki deixam claro que esse bullying internacional vai encontrar dificuldades pela frente.

Assista:

Anúncios

13 COMMENTS

  1. Que a ONU gosta de terroristas islâmicos ninguém tem duvida, mas dai a ela ser bully de Israel ta mais pra teatrinho mesmo, se alguém tiver prova ao contrario estou com a mente aberta.

    Trump vai decepcionar muito se ele se inspirar nos Bushs para fazer mais guerras em favor de Israel para agradar os lobystas. Os EUA só fazem besteira no Oriente médio, e uma das principais plataformas de Trump foi rejeitar abertamente a guerra ao Iraque.

      • kkk, eu nem vi o vídeo, muito menos comentei a respeito do conteúdo do vídeo, mas se vc parou para comentar eu devo ter tocado em alguma ferida.

        P.S. Quem mais gosta de mandar os outros “estudar mais a respeito” sem oferecer contraditório é fascista cultural ofendido, fica a dica.

    • Bem! Acho que entramos na questão de certo e errado. “Certo” é o que a maioria deseja. Então devemos escutar o que a maioria daquela região do mundo diz.

  2. “demonstrando viés contra Israel”. Mas não foi o mesmo EUA que financiou a criação do estado de Israel? Não é o mesmo que financia e vende armas para Israel? Não é o país ianque que tem um grande lobby judaico?

    • O post faz uma critica ao pseudo anti israelismo da ONU, não aos EUA. Além do mais, os EUA da uma mesada anual bilionária para Israel, oferece seus soldados para morrer em guerras de interesse exclusivo de Israel, bem como a Alemanha presenteia Israel com submarinos nucleares.

      Dei uma olhadinha no vídeo e é basicamente a velha retorica neoconservadora. “Israel é nosso maior aliado, Iran é o maior financiador de terroristas, etc.” Na verdade os maiores financiadores de terroristas é Arabia Saudita, EUA e Israel, basicamente a velha tatica de acusar aos outros aquilo que fazemos.

      • Mas faz uma crítica indiretamente ao antigo governo, do ex-presidente Obama (não vamos mais contribuir com retórica anti-semita). Eu, apesar de conservador, não engulo esse excesso de defesa à judeus. Não sei por que, alguns direitista (que você chama de neoconservadores) agem como se nós de direita devêssemos algo para o povo judeu.

      • Neoconservadores são na maioria ex-comunistas judeus, o conservadorismo deles é para com o estado de israel. Até ai tudo bem, o problema é quando eles fazem isso em detrimento dos EUA, como as desastrosas guerras no oriente médio e a oposição ferrenha a Trump e apoio a Hillary.

        “Mas faz uma crítica indiretamente ao antigo governo, do ex-presidente Obama ”
        Pois é, ele não vetou a mesada bilionária anual a Israel (admito não saber se ele tinha esse poder em teoria). O acordo com o Irã gerou um mal estar com o lobby israelita, mas tirando isso Obama não chegou a prejudicar Israel em nenhum sentido, apenas com algumas bronquinhas que entra num ouvido e sai em outro.

  3. Apenas para esclarecer alguns pontos.

    Israel só teve forte apoio americano depois da guerra dos 6 dias.
    Na guerra da independência o exército de Israel não contou com armamentos americanos.

    Obama e Kerry eram muito pro Palestina. Kerry tem uma ong que emvia dinheiro pra Palestina. E nao aceita as fronteiras atuais de Israel.

    Ambos defendem uma solucao para o.oriente medio com 2 estados e fronteiras pre 67. Uma.viagem pq o hamas nem senta na mesa com Israel pra discutir nenhum tipo de fronteira.

    E a ajuda que todos noticiaram é uma ajida que os eua mandam para outros paises aliados tbm. Mas nao sai na midia.

    Ninguém tem obrigação de saber tudo. Mas temos que ter cuidado com o que escrevemos e falamos.

    • “Israel só teve forte apoio americano depois da guerra dos 6 dias.
      Na guerra da independência o exército de Israel não contou com armamentos americanos.”

      O que esses fatos de 40, 50 anos atras tem haver com o contexto atual? Qual foi a ultima guerra que Israel lutou de verdade, sem ajuda do lacaio americano? Guerra da independência?

      “Ambos defendem uma solução para o.oriente médio com 2 estados e fronteiras pre 67. Uma.viagem pq o hamas nem senta na mesa com Israel pra discutir nenhum tipo de fronteira.”

      2 estados é do interesse de Israel, Trump só fez mencionar a possibilidade de uma solução de 1 estado para a elite intelectual ter ataques de epilepsia. Trump também pediu para Israel (que não é nada santo contrariando evangélicos sionistas) parar com os assentamentos por enquanto, pois não ajuda em nada na negociação.

      “E a ajuda que todos noticiaram é uma ajida que os eua mandam para outros paises aliados tbm. Mas nao sai na midia.”

      Sim, mas Israel leva a maior parte da grana, mesmo sendo um país de primeiro mundo e potencia nuclear. Bem que eles poderiam dar um troco para o Brasil, rsrs.

Deixe uma resposta