Se Flavio Bolsonaro quiser recuperar sua imagem terá que se inspirar no exemplo de Fernando Holiday

38
334

É uma realidade da política: os políticos profissionais são pneumáticos. Ou seja, reagem a pressão. Não importa nem se falamos de amigos nossos ou de pessoas que apoiamos. A pressão é decisiva para a ação do político profissional.

Dias atrás, Fernando Holiday foi duramente criticado por Eduardo Bolsonaro por ter votado a favor de um candidato no PT para uma comissão na Câmara de Vereadores. Escrevi um texto direito que isso era picuinha de Eduardo. Porém, no fundo, era fato que Holiday cometeu um equívoco. Ele deveria ter se abstido de votar.

A solução para Holiday é apenas uma, que ele já está adotando: seguir na oposição ao PT e de maneira mais ferrenha. Com o tempo, o ataque feito por Eduardo Bolsonaro não irá significar nada. O PT está em polvorosa contra Holiday. Ontem até mesmo Dilma Rousseff deu siricutico contra ele. Em suma, ele já não precisa provar nada para ninguém quanto a ser oposição.

Todavia, eu havia avisado que a atitude de Eduardo Bolsonaro geraria maior “pressão” sobre a família dele. A regra “não se vota junto com o PT” havia sido estabelecida por Eduardo e agora poderia ser utilizada contra sua própria família. É a lição de Alinsky: tome cuidado com seus “livros de regras” pois eles podem se voltar contra você.

Eis que a Internet não perdoou quando se soube que Flávio Bolsonaro, deputado estadual no Rio, votou contra a privatização da CEDAE. Detalhe: ele votou junto com vários deputados do PT em uma questão estratégica. Para piorar, atacou uma pauta que os liberais prezam: a privatização.

Escrevi dois textos sobre o assunto (aqui e aqui). Enquanto isso, algumas pessoas ainda defendem a opção de Flavio Bolsonaro.

Na verdade, Flavio vive hoje situação similar a que Holiday viveu dias atrás. Se quiser se recuperar desse dano, deve agir do mesmo modo que o vereador paulistano. Alguém que é acusado de “estar junto” com o PT deve reagir aumentando sua oposição contra o partido. Ora, se Flavio é acusado de ser contra as privatizações, a solução para ele seria encampar e dar apoio a um pacote delas. É importante que ele tenha atuação decisiva.

Ou seja, se a imagem de Flavio Bolsonaro agora é a de alguém “contra as privatizações”, basta que ele os cariocas a ficarem livres de várias estatais. Tudo isso deve ser feito com atitudes, e não com argumentações explicando a posição contra a privatização da CEDAE. Até porque, como já disse, aquele que não votou pela privatização por “não ser o melhor projeto” pode ser cobrado por não ter apresentado o “projeto certo de privatização” antes. Assim, os argumentos contra a privatização da CEDAE – por “não ser o melhor projeto” ou “por não ter preço mínimo” e até mesmo “por dar cheque em branco ao Pezão” – pouco valem.

Resumindo: Flavio Bolsonaro agora fica devendo uma forte atitude em favor das privatizações, incluindo realizações nesse sentido. Após quatro ou cinco privatizações de grandes estatais, de preferência sob sua liderança ou forte apoio, ninguém mais irá lembrar do dia em que ele votou contra a privatização da CEDAE.

Fica a dica.

Anúncios

38 COMMENTS

  1. Uma dica para Bolsonaro é virar negro e homossexual com posições conservadoras. Se a competição é para ver quem faz mais raiva para a esquerda então tem que ir nessa linha.

    P.s. Votar contra privatização é diferente de literalmente votar em alguém do PT para ser líder de camará.

    • éeeeh…. não.

      Vamos tratar primeiro do caso privatização: não adianta defender de qualquer forma que seja. O partido que se consagrou na memória do povo como o “anti privatização” foi o PT. Use a racionalização que você quiser, você é um, e quem comprou a ideia é uma multidão. Não tem como desvincular a curto prazo.

      Agora, vamos tratar da recuperação da imagem: por mais que o Holiday esteja dando a volta por cima e talz, o modelo de política que tem funcionado melhor é o do Dória. Comunicação constante, atitude e monitoramento das redes sociais.

      Enquanto os Bolsonaros só “mitarem”, sem se atualizar em relação a redes sociais e comportamento na rede, vão ter dificuldades com imagem.

      • Então você vai ser à favor de qualquer privatização só pra ser contra o PT? Me desculpe, mas é muito simplismo. E se você acha que os Bolsonaros não estão sabendo usar as redes sociais, você não entendeu como eles estão crescendo. Pela TV é que não foi, e muito menos por jornais ou revistas.

      • Eu sou a favor de privatização de TODAS as estatais desnecessárias ao estado. E que isso seja feito JÁ! Se o projeto atual de privatização da CEDAE não é o melhor, paciência. Vamos em frente. Quem mandou o Flavio não apresentar o “projeto certo de privatização da CEDAE” antes? Agora não tem motivos pra reclamar…

      • Sua posição a respeito de privatização não tem nada a ver com questões ideológicas de direita ou esquerda. A esquerda usa estatais de maneira mais competente que a direita? Sim, então em vez de melhorar a competencia da direita nesse quesito vamos vender as estatais para empresas privadas de esquerda, lol.

      • Flavio Bolsonaro está sendo assalariado COM O NOSSO DINHEIRO para ficar lá impedindo privatizações de estatais, pra que essas estatais gastem mais ainda NOSSO DINHEIRO.

        Eduardo Bolsonaro também é pago com NOSSO DINHEIRO, mas nem sequer COMPARECE, não aparece para votar, visto que nem quando o pai dele disputou uma eleição interna ele apareceu para votar.

        Bolsonaros são estatistas. Tudo que eles tem, a casa que moram, carros, tudo foi comprado com o NOSSO DINHEIRO. Se penduraram todos em cargos estatais e fizeram a vida com o NOSSO DINHEIRO, e sem dar nada de bom em retorno a nós que pagamos o salário deles.

        Como tem gente que ainda defende essa família que só sabe sugar nosso dinheiro?

      • @truedondrago

        “O partido que se consagrou na memória do povo como o “anti privatização” foi o PT.”

        O PT vive criticando a globo, então isso quer dizer que a Globo é um meio de comunicação de direita e temos que apoia-lá, certo? Isso é pensamento reacionário, ficar contra algo só porque a esquerda apoia algo PARA OS SEUS INTERESSES.

      • Acho que você precisa fazer releitura. Você ainda acha que o povo pensa como você. E não pensa. Político usa o que o povo pensa, não o que ele acha. E o povo acha que “anti privatização = PT”.

    • Chamar os outros de Bolsominion e taxar de extrema esquerda é uma atitude tão baixa e clássica de esquerdista, que o autor do texto deve se sentir ofendido pelo elogio.

    • Acho engraçado como os bolsominions tratam toda a família Bolsonaro como se fosse uma coisa só.

      Os Bolsonaros caberiam muito bem em uma série de humor sobre política, uma família envolvida com política toda trapalhona, aquele tipo de vilão meio bonachão, que apronta mil e uma confusões. Agora, essa família existindo no mundo real e sendo pagas com NOSSO DINHEIRO para fazer e dizer tanta besteira é TRÁGICO ao Brasil!

  2. Será que o bolsomarmanjo irá escutar as dicas e COLOCÁ-LAS EM PRÁTICA? Vamos lá, bolsokid, mostre trabalho, comece JÁ!!! Se não sua família vai ver o cavalo ensilhado passar…

    • Só existe um político que está realmente antenado com a internet – e utilizando-a a seu favor: Dória. Os Bolsonaros deveriam acompanhá-lo mais de perto, se quiserem se destacar. A receita está aí, pra todo mundo ver.

    • Na verdade quem criticou foi o Eduardo Bolsonaro. O Luciano está usando uma questão bipartidária para dizer que Flavio votou junto com o PT, o que é fake news. Por exemplo tanto a esquerda quanto a direita pode ser a favor de regras de modéstia, mas por motivos e finalidades diferentes (questões religiosas versus feministas).

      • Vemos aí um bolsominion poser, que nem sabe que quem criticou o Holiday foi o Eduardo Bolsonaro, já que o Eduardo é de SP e o Flávio é do Rio… rs.

        Ooops, esqueci, todos os bolsominions são meio posers, sustentam uma pose de machões e gritões por trás das telas dos computadores, mas são só tiozões sentados em cadeira de plástico aguardando o churrasco.

      • Verdade, esse pessoal é muito atrasado, não sabe que a direita de verdade apoia a pederastia, por isso que os grandes lideres conservadores tradicionais são homossexuais, kkk.

    • Crescendo a conta bancária deles com NOSSO dinheiro né?

      Uma família INTEIRA pendurada em cargos estatais, sendo pagos com NOSSO dinheiro, para comprarem casas chiques no Rio, carros e outros luxos, enquanto nós, o povo, sofremos.

      “Parabéns” é a você, por ser tão ingenuo de achar que estão lá por amor. Eles agradecem, afinal todos os próximos salários deles até o fim da vida deles serão pagos por você, que provavelmente não tem casa e carro de luxo, já eles…

    • Cada erro que não foi erro, dos Bolsonaros tem um artigo mal feito só para gerar intrigas entre a verdadeira direita (PSDB, PMDB não é direita), isso não foi uma privatização por quê? veja o vídeo.



      Explicação do Flavio Bolsonaro.






      É agora! O Rio de Janeiro esta ferrado! Privatizar sim, mas não deste jeito!

      • Samuel,

        Eu já argumentei aqui que o discurso “não pode privatizar, porque não é o projeto ideal de privatização” é só uma rotina que NÃO SE SUSTENTA. Não adianta repetir a mesma rotina.

        Abs,

        LH

  3. Sejamos realistas, os Bolsonaros não são privatistas. Entendem empresas estatais não só como desejáveis mas até mesmo estratégicas para o país. Não apreciam a “desordem” dos mercados e nem a “ganância” dos empresários. Acreditam piamente no nacional-desenvolvimentismo. Nesse ponto, estão afinados com José Serra, Luciano Coutinho, Maria da Conceição Tavares, Ernesto Geisel! Aliás votaram todos juntinhos no caso da CEDAE. Uma pena que não evoluíram ainda nessa questão!

  4. Olha só, Bolsonaro – o patriarca – sempre fica cheio de dedos ao ser perguntado sobre privatização da Petrobrás, nunca dando uma resposta firme e decisiva. E também tem aquela velha obsessão com o tal do nióbio… PORÉM, Bolsonaro é até o momento o único presidenciável com uma postura clara de oposição a esquerda e com chances de brigar pela vitória. Tem também o Caiado, mas eu o vejo mais como um político local.
    Por essa razão, mesmo discordando de certas ideias Bolsonarianas, a família ainda tem meu apoio.

    • Jair Bolsonaro já deixou claro o que pensa sobre privatizações: declarou que ia MATAR o FHC por ter feito privatizações.

      Os Bolsonaros são estatistas e a favor de estado autoritário conforme o próprio Jair afirmou em entrevista recente (contanto que ELES sejam o estado, é claro).

      Bolsonaros são ESQUERDA do pior tipo, a esquerda extrema, autoritária, e seus fãs seguem o mesmo comportamento. Não há diferença entre os fãs deles e os fãs do Lula, a única diferença é que os primeiros lambem as botas, abaixam a cabeça e louvam como se fosse um Deus o Bolsonaro, e os segundos fazem isso com Lula.

      • Bolsonaro não quis matar fhc por causa de privatização, mas por causa de DOAÇÃO. Ele falou aquilo na época que a Vale foi ENTREGUE para George Soros e companhia. Privatização é bom sim mas tem que ser pra beneficiar o povo, não adianta querer vender de qualquer jeito. Sem falar que era uma empresa estratégica devido aos recursos minerais e não apenas o lucro imediato, deveria valer muito mais.

      • Primeiro ponto:

        Ainda que a empresa estatal fosse doada, isso seria melhor para o povo do que ela permanecer nas mãos do Estado.

        Segundo ponto:

        A Vale não foi entregue para Soros e companhia. Ela permaneceu (parcialmente, mas de forma significativa) sob o controle do Estado brasileiro. Os mecanismos de controle foram detalhadamente analisados neste livro aqui:

        http://www.livrariacultura.com.br/p/reinventando-o-capitalismo-de-estado-42745190

        Terceiro ponto:

        Privatização é sempre boa, em comparação com a alternativa da empresa estatal (sob completo controle do Estado). É claro que uma privatização acompanhada de desregulamentação do mercado é o melhor dos cenários, como explicado neste artigo:

        http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2457

        Porém, o fato de uma dada privatização não ocorrer nas melhores circunstâncias possíveis, NÃO É UM ARGUMENTO CONTRA A REFERIDA PRIVATIZAÇÃO, especialmente se as condições políticas não permitem a privatização ideal. (Sem falar, é claro, na questão de que os Bolsonaro nunca elaboraram projetos de privatização ideais).

        Quarto ponto:

        Nenhuma empresa deveria ser considerada estratégica. Esta é uma desculpa esfarrapada para manter determinadas empresas nas mãos do Estado. Além da auto suficiência na produção de um bem considerado estratégico ser algo virtualmente impossível em uma economia complexa, como a brasileira, tal política seria um tiro no pé. A auto suficiência, seguida de restrições à liberdade de comércio, é o caminho mais seguro e curto para a pobreza e a ruína econômica, além de ser incapaz de fornecer – na prática – os supostos benefícios do controle de um dado recurso estratégico em um cenário de guerra.

    • Obrigado por esse vídeo!

      Não existe ninguém que mais faça campanha ANTI-BOLSONARO do que O PRÓPRIO BOLSOTÁRIO!

      Esse sujeito é muito otário, olha as bobeiras que está dizendo nesse vídeo! Pedindo para que alguém MATE as minorias e exigindo DITADURA CRISTÃ!

      Já baixei o vídeo junto com outros que tenho baixado e estou montando um real dossiê que vou divulgar até a exaustão ano que vem. Não por medo que ele ganhe pois até Luciana Genro vai ficar na frente dele, mas sim pra ver a bolsonetada arrancando as penas de raiva!

      Não existe maior inimigo ao Bolsonaro do que ele próprio, o maior OTÁRIO da política!

Deixe uma resposta