Tática de tentar rotular Doria como "socialista fabiano" pode ser tiro no pé da campanha pró-Bolsonaro

27
463

Gustavo Lovatto escreve:

Um aviso que deveria ser útil a muita gente aqui: continuar chamando o Dória de socialista fabiano sem apresentar uma prova sequer (falar do pai dele ou simplesmente gritar “ELE É SOCIALISTA FABIANO SIM!”) não vai ajudar a candidatura do Bolsonaro em 2018.

Aliás, continuando assim estão fazendo o trabalho perfeito pra acabar com as chances dele no pleito.

Concordo com Gustavo.

A rotulagem é essencial na guerra política, mas é preciso de verossimilhança. Uma atitude focada em privatizações e parcerias com a iniciativa privada demonstram que Doria é um liberal dentro de um partido social democrata, principalmente por pragmatismo.

A adoção deste tipo de rótulo tende a ridicularizar o discurso, com pessoas fazendo troça com a expressão “ele é socialista fabiano”.

Para piorar, o grosso da campanha de Bolsonaro está na Internet, território no qual esta narrativa pode mais facilmente ser desconstruída pelo ridículo.

Não digo que essa é uma iniciativa oficial de Bolsonaro, mas não importa. Está se tornando comum ver eleitores de Bolsonaro adotando a narrativa furada. É bem provável que não dê certo.

Anúncios

27 COMMENTS

  1. Pra eleitor de Bolsonaro é essa a regra: se não é Bolsonaro ou não é do fanclub dele, então é esquerdista. Sobrou até pro Dória: só porque ele (GRAÇAS AOS CÉUS) não é o Bolsonaro, então é esquerdista também.

    Beira o ridículo essa gente com projeto mal feito de cérebro. Um rebanho adestrado.

    • Cara, o fato do Dória ser esquerdista nada tem a ver com Bolsonaro. O fato é que ele próprio se intitula Social Democrata, e a social democracia é é esquerda. Não precisa que Bolsonarianos o rotulem de esquerda, ele mesmo o faz. Agora, é preciso reconhecer que até aqui ele vem fazendo um bom trabalho na prefeitura.

  2. A horda dos sem cérebros admiradores do Bolsonaro surpreende dia após dia. É cômico, mas de certa forma trágico… ele chegam ao ponto de querer igualar comunista a quem vota no João Dória, Gestor, Liberal e político modelo. É mole?

  3. Dória é, por mais incrível que isso possa parecer, um direitista dentro do PSDB. Um direitista liberal, aliás, que tem sido muito útil no processo de “despetização” da maior metrópole brasileira, e que incomoda a muitos tucanos. É verdade que o FHC não o apoiou? Se isso mesmo ocorreu, diz muito a respeito do que o ex-presidente e socialista fabiano de fato deseja para o Brasil.

    Esse é o tipo de estratégia que não resiste a uma simples análise de fundo, e tende a naufragar, ante a crescente popularidade do Dória.

    • Ainda preciso saber do J. Dória o que ele pensa a respeito de temas como legalização da maconha, aborto, estatuto do desarmamento, redução da maioridade penal, endurecimento do código penal, etc. Prefeito é uma coisa, presidente é outra. Bolsonaro não está despontando nas pesquisas por ser um exemplo de estadista ou de QI altíssimo, mas porquê defende a pauta conservadora, principalmente no tocante à segurança pública.

  4. Temos que lembrar sempre de um “Sapo Barbudo” que prometeu o mundo para os pobres e cobrou uma galáxia inteira… “nada vem de graça, nem o pão nem a cachaça…” Ainda é muito cedo para se vangloriar.

  5. Não acredito que o Bolsonaro tenha chances de conquistar uma eleição. Falta algo de liderança e inteligência nele. Digo isso baseando nos confrontos dele com a Maria do Rosário e Jean Willys. Primeiro, não é possível alguém que ambicione o posto mais alto do país perder tempo com mero servos de terceira classe extremo esquerdismo. Segundo, é relativamente simples destruir ambos os personagens com pequenas doses de verdade uma vez que ambos tem carreiras criadas em cima de diversas contradições morais. Bolsonaro, como este tem mais publicidade que ambos, poderia simplesmente destruir a carreira de ambos.

    Porém, o que se viu foi uma acentuada fraqueza dele. Primeiro com a Maria do Rosário, onde ele reagiu com uma declaração sem nenhum conteúdo relevante, e ainda conseguiu dar razão para ser rotulado de machista, etc. No caso do Jean Willys, embora seja claro quem estava errado no episódio do cuspe, a passividade do Bolsonaro fez seus adversários colarem nele o rótulo de cara-metade do Willys, o de que um promove o outro, assim igualando Bolsonaro e Willys, que não passa de mais um figurante inócuo na política.

    Não acredito que Bolsonaro tenha nem inteligência, nem carisma e nem valores suficiente para faturar uma eleição contra bichos políticos como o próprio Lula.

    • Eu francamente não entendo essa questão de questionar a inteligência do Bolsonaro. Claro que o Enéas o superaria, mas alguém aqui acredita que se o sujeito fosse burro mesmo (ou pouco inteligente, o que dá na mesma), conseguiria pontuar de forma significativa nas pesquisas COM 99% DA MÍDIA CONTRA ELE E SEM UM PARTIDO FORTE PARA APOIÁ-LO?

      A pior rotulagem contra o Bolsonaro é sobre a inteligência dele. Ah, e tem o carisma, que ele tem muito, ou alguém acredita que são sempre as mesmas pessoas – muitas, aliás – que vão recebê-lo em diferentes aeroportos?

    • Bolsonaro nunca foi um estrategista político. Cobrou relevância e ganhou adeptos simplesmente porque fez o que ninguém teve coragem de fazer, confrontar essa turma que ensina crianças e adolescentes a se prostituir, a consumir drogas e todo tipo de imoralidades. Se não tem conteúdo ou foi rotulado de machista é irrelevante para a maior parte dos eleitores. Estava lá, batendo boca com os comunistinhas e defendendo valores que interessam aos eleitores. Já o FHC acha que o Lula é inimputável, que o PT não pode ser extinto porque tem “história”, que tem que liberar as drogas e o aborto. O Reinaldo Azevedo escreveu que o PT deveria ser extinto pelas urnas… em 2018! Disse que a Dilma era honesta, que a Joice é uma loira de banheiro! A “direita xucra” está atrapalhando (gargalhadas). O Serra e Aécio continuam encima do muro. Muito tarde para descer. O Alckmin é forte em São Paulo mas fora do estado acho que não cola e não passa de outro socialista. O Aloysio Nunes, recentemente nomeado Ministro das Relações Exteriores, mostrou a que veio (ou foi), vai retaliar os Estados Unidos exigindo visto aos americanos. Que niver!. Só falta reconhecer as Farc como agremiação política. Quem poderia ressuscitar o PT é justamente o PSDB. Eles são craques nisso. O Serra, por exemplo, entregou de bandeja a prefeitura de São Paulo para o comuno-petista Fernando Haddad, o pior prefeito que São Paulo já teve. Como disse o Constantino, eles tem medo da ascensão da direita. Nada seria mais oportuno do que dar uma mãozinha ao PT. Se não for o Doria não sobra ninguém. Só o Bolsonaro.

  6. Desisti de discutir com defensores de Bolsonaro. Tudo que sabem é despejar uma enxurrada de chavões que leram em algum lugar e repetem sem parar feito zumbis. Isso quando não ofendem te chamando de comunista ou até de (acreditem) … lixo humano. Bela estratégia para quem quer vencer uma eleição, não?…
    Acho Bolsonaro fraco, despreparado, sem currículo convincente e dado à trapalhadas.O fato de ser honesto e “defensor da moral, da família, dos bons costumes e da pena de morte”, não o qualifica para a presidência de um país. É preciso muito mais do que isso. É claro que entre ele e outro candidato esquerdista, votaria nele. Mas votaria chorando, sem nenhuma esperança de ver alguma mudança séria no país.
    Quanto a Doria, nem sei o que pensar. Posso estar enganada, mas abrigo a esperança de que é alguém acima do próprio PSDB e de tudo o que esse partido significa. Uma espécie de outsider da política, um gestor , mais preocupado em fazer as coisas funcionarem do que defensor de bandeiras. Mas ainda é cedo para afirmar qualquer coisa.

    • Engraçado. Você diz que o Bolsonaro não é preparado para ser presidente de um país que teve figuras como Sarney, Collor, FHC, Lula e Dilma no comando. É brincadeira, né? Quanto ao Doria, ele mesmo se autodenominou socialista, defensor de Hillary Clinton (corrupta) e das agendas globalistas. Não são os eleitores do Bolsonaro que estão chamando o Doria disso, ele mesmo se intitulou, querida. No mais, o que faz um presidente ser bom para um país não é o número de diplomas ou de certificados de QI que o cara tenha. E sim, quem ele é. O Brasil precisa de um homem íntegro, honesto, patriota, bem-intencionado, que tenha aversão a corrupção, que não se venda e que realmente se interesse pela nossa segurança, pela educação das nossas crianças, pela diminuição do nosso Estado aparelhado (pelos presidentes anteriores!), pelo fim da farra das verbas públicas para ONGs e Leis Rouanets da vida (que tal investir esse dinheiro em saúde, educação, segurança, infraestrutura, tecnologia? – Bolsonaro é favor disso), etc. Ele está assumindo pautas que os outros presidentes não tiveram coragem ou interesse de assumir! O exemplo deve vir de cima, e o Brasil não precisa de um gestor fabiano ou de um sindicalista vermelho no comando. E sim de alguém que olhe nos olhos de cada brasileiro e fale a VERDADE, e aja com a VERDADE e faça tudo o que puder para melhorar o país de VERDADE. Bolsonaro é a única chance que temos de resgatar esse país da lama em que estamos. O Brasil não se salvará com demagogia, hipocrisia, roubalheira. Disso já estamos de saco cheio. São décadas de sofrimento. O Brasil só terá salvação através da VERDADE e da HONESTIDADE. E Bolsonaro é o único que apresenta isso ao país.

  7. Isso só tem um objetivo: “Bolsonaro ou nada”. Então vale tudo para “desmoralizar” qualquer um que não seja o candidato da corrente.

    O problema é que esse M.O. já é conhecido… da esquerda.

  8. Eu já analisaria ambos em dois espectros, um administrativo e outro no âmbito moral.

    Doria obviamente possui uma visão de gestão de eficiência muito superior ao Bolsonaro, sabe buscar investidores tanto de dentro como de fora. Mas ele ao dizer que apóia 100% a Hillay Clinton contra o Trump me deixa com a pulga atrás da orelha. Será que ele vai engolir toda a doutrinação moral que a ONU tem implementado no Brasil através desses nossos últimos presidentes?
    Veja que o Dória não apóia os movimentos sociais petistas, mas ainda não o vi comentar como ele combateria toda essa politcagem socialista e a relativização moral que a esquerda têm implementado.

    O Bolsonaro, por sua vez, já possui uma posição sólida na questão moral, o que já acho fundamental para o papel de deputado. Em questão econômica-administrativa, penso eu, que ele não é uma besta quadrada, ele segue a linha de menos estado e mais livre mercado. Mas obviamente não possui o mesmo know-how em gestão comparado ao outro.

    Enquanto o Dória ainda não se revela, prefiro ficar no aguardo por um candidato que seja melhor que o Bolsonaro.

    • “Veja que o Dória não apóia os movimentos sociais petistas, mas ainda não o vi comentar como ele combateria toda essa politcagem socialista e a relativização moral que a esquerda têm implementado”. Ele já combate (por ele). Combater na sociedade é trabalho do legislativo.

      “Em questão econômica-administrativa, penso eu, que ele não é uma besta quadrada, ele segue a linha de menos estado e mais livre mercado”. Hmmm… não, e você sabe disso. Bolsonaro é estatista.

      É mais lúcido reconhecer que há diferenças claras entre os dois, e que nenhum deles é um candidato completo: Dória tem metade do que é necessário e Bolsonaro a outra metade.

      Falta saber qual metade você quer que assuma o país.

      • Muito pelo contrário. Bolsonaro não disse ser estatista. Ele é a favor do livre comércio e não é tão fechado à questão das privatizações como ele era há 20 anos atrás. Ele mesmo disse: ‘se eu vencer, o primeiro parceiro forte que nós teremos será os EUA!’. Como isso pode ser ruim para o Brasil? Ou estávamos melhor quando nossos parceiros eram Cuba e Venezuela?… rs. O meu voto é do Bolsonaro, com certeza.

  9. Hahahaha essa é facil de provar:
    Basta olhar a pasta de transporte público da gestão Dória. Ele segue fielmente o processo socialista de controle do ir e vir do cidadão atraves do seccionamento e troncalização do transporte impedindo o cidadão de chegar diretamente no bairros centrais e comerciais e no centro da cidade, assim se determina por onde o cidadão deve passar e se programa onde pode crescer ou nao na cidade.
    Nada mais socialista, nada mais fabiano que isto.
    Aliás esse processo iniciou-se na gestão petista do Fernando Haddad um socialista assumido.
    Desmascarado.
    Leiam sobre o pacto de Princeton e vejam que a oposição entre PT, PSDB e PMDB é uma farsa.
    Cuidem com blogs desinformadores como esse.
    Vamos ver se tera coragem de postar…

Deixe uma resposta