Peça de teatro na Suécia decide humanizar os terroristas

7
185

O fascismo cultural (politicamente correto) realmente fritou o cérebro dos suecos. Não há mais esperança de recuperação para esse país. É só assistir o horror e nos divertirmos e os utilizarmos como contra-exemplo.

Conforme mostra o site de Milo Yiannopoulos, uma nova peça de teatro chamada “Jihadisten” (O Jihadista) estreou no Gothenburg City Theatre.

A peça fala de jovens suecos que se radicalizam e decidem entrar para o ISIS. Mas a peça é também sobre um “contexto maior” relacionado aos terroristas, diz o roteirista e diretor Johan Gry, cujo “objetivo é humanizar o terrorista, para, como podemos dizer, lidar com isso”. Ele quer “garantir que o terrorista seja visto como um ser humano”.

Segundo ele, “se não ousarmos fazer isso, então desumanizaremos esta pessoa da mesma forma que desumanizamos suas vítimas, e se não pudemos entender ou tentar entender esta pessoa, não saberemos nada sobre seus problemas mais básicos”.

É mole?

Anúncios

7 COMMENTS

  1. Procurar saber por que o terrorista é terrorista? Não muda o fato de ser terrorista, mas ok, vá lá, é um exercício até interessante.

    Mas aí a gente lembra que o tal diretor é pogreça e que, portanto, o ímpeto de lacrar é mais forte: a gente tem que ~~~humanizar~~~ o terrorista. Eu sei que o Ayan certamente encontrará bons argumentos (e eu certamente concordarei com eles) para dizer que existe má-fé neste discurso, mas não dá pra negar a burrice nível hippie-de-independence-day-dando-boas-vindas-aos-aliens contida aí.

    Pfffff…. Como diz o Cardoso do Twitter, nessa toada vai dar Trump 2020 e ninguém vai entender.

    Em tempo: saudades EXTREMAS da “finesse” do finado Janer Cristaldo ao tratar do islã.

  2. É importante esse post juntamente com os demais sobre o tema para mostrar que não há limites para quem quer destruir um país atacando ele por dentro. Estupro de mulheres e defesa de estupradores por feministas. Ideologia de gênero nas escolas sob pretexto de combater o machismo e o acolhimento de islâmicos que espancam suas esposas e estupram as demais. Criticas ao Trump por ser machista e reverência a líderes islâmicos que colocam as mulheres no chão como lixo. Enquanto a Suécia não virar pó; isso não para. Trouxas são aqueles que acham que há alguma boa intenção atrás de tudo isso.

Deixe uma resposta