Socialismo puro: Lula teria recebido R$ 40 mi da Odebrecht em troca de R$ 1 bi do BNDES para a empresa

3
181

Nas revelações da delação de Odebrecht, ele mencionou que  40 milhões foram para Lula. Porém, o detalhe é que todas as propinas teriam sido requisitadas por Lula enquanto ele ainda estava na Presidência.

Basicamente, os 40 milhões foram um pagamento a Lula em troca de um financiamento do BNDES para uma obra em Angola no valor de R$ 1 bilhão.

Lula é realmente um amante do socialismo, que, como todos sabem, não passa da adoção do capitalismo de compadrio e até o capitalismo de estado.

Quando você ouvir alguém falar das ambições do socialismo, saiba que elas não passam disto: saqueamento do estado em nome de projetos totalitários do poder.

Anúncios

3 COMMENTS

  1. Carlos Brickmann
    Marcelo Odebrecht declarou a Sérgio Moro que os recursos sacados em dinheiro vivo por um assessor de Palocci, R$ 13 milhões, eram para Lula. Este é apenas um caso: não envolve retribuições da Odebrecht pela intermediação de Lula em obras no Exterior, nem em financiamentos do BNDES. A compra de submarinos franceses, no Governo de Lula, pode ter envolvido algo desse tipo: para formalizar a venda, os franceses concordaram em exigir do Brasil que os estaleiros fossem construídos e operados pela Odebrecht, o que elevou o preço em pouco mais de 10%. O contrato era de R$ 31 bilhões, e subiu R$ 3,3 bilhões para a Odebrecht.

  2. O PT fez laboratório de TERCEIRIZAÇÃO.
    Primeiro com os médicos cubanos que não estão amparados pelas regras trabalhistas.
    Depois com o próprio Governo que foi terceirizado para a ODEBRECHT, que cuidava até de Medidas Provisórias.

    Veja:
    Os delatores da Odebrecht revelaram aos investigadores da Operação Lava-Jato que o próprio ex-presidente Lula discutia com os executivos da empresa os termos da divisão da propina que deveria ser paga em contratos bilionários de navios-sonda da Sete Brasil. Segundo o executivo Márcio Faria, quando o consórcio formado por Odebrecht, OAS e UTC venceu a licitação para fornecer sondas de extração de petróleo na camada pré-sal, o ex-gerente da Petrobras Pedro Barusco procurou as empreiteiras para exigir que elas realizassem o pagamento de 1% do valor dos contratos firmados na ocasião.

Deixe uma resposta