Pare de mentir, Emilio. Lula é o mais completo esquerdista da atualidade.

4
136

Emílio Odebrecht é um grande piadista. Ele disse, sobre Lula: “Ele (Lula) não tem nada de esquerda. É um bon-vivant. Gosta é de vida boa.”

É engraçado o cinismo dessa gente. Eles trocam o sentido das palavras para inocentar os praticantes de uma atrocidade.

O que Emílio disse é como se alguém afirmasse coisas como:

  • Suzanne Von Richtofen não tem nada de assassina. É apenas alguém que mandou os pais para a vala.
  • Stalin e Hitler não tinham nada de genocidas. Foram apenas sujeitos que mataram milhões de pessoas.

Em todos os casos, a segunda frase não nega a primeira, mas a descreve. Assim, por ser um esquerdista completo é que Lula deveria ser um bon-vivant e gostar de vida boa.

A essência do esquerdismo é o corporativismo exacerbado, bem como o capitalismo de compadrio, tudo para saquear o estado à vontade. Por isso, Lula é a mais perfeita representação do esquerdismo na atualidade.

Vale relembrar esse vídeo:

Lembramos que o corporativismo existe até em governos de direita, mas é levado à exaustão nos governos de esquerda e, principalmente, nos de extrema-esquerda.

Anúncios

4 COMMENTS

  1. O problema é que o esquerdismo cultural domina a cultura e as pessoas associam o esquerdismo a virtude. Tem que ter muito trabalho para desconstruir as mentiras dos vencedores da história(afinal ninguém associa a esquerda com o movimento eugenista, stalinismo ou nazismo nos dias atuais).

    • Bem isso. Mas vai ser muito difícil. Tente falar com um estudante universitário sobre o relativismo moral da esquerda. Você ficará impressionado como, embora eles aceitem seus argumentos baseados em lógica, eles não abandonam o relativismo. Te olham com uma cara completamente desconsertada, imagino que ficam pensando como é que alguém ousa falar mal dos dogmas da esquerda.

  2. Não concordo com Moreira, é fácil demais refutar os argumentos esquerdistas, principalmente se forem pos modernistas… Essa historia de que nunca foi de esquerda é mera narrativa de virtudes, kkkkkkkk

Deixe uma resposta