Bill O'Reilly fora da Fox News é sinal de que a direita tem que levar a sério o tema "assassinato de reputações"

4
34

Depois de 15 anos, Bill O’Reilly está fora da Fox News, como lembra o site de Rodrigo Constantino.

As acusações seriam de assédio sexual. A matéria mostra que que “o NYT reportou acordo com pelo menos cinco mulheres, no montante de $ 13 milhões”. Por pressão do site de esquerda Media Matters, houve debandada de anunciantes.

Segue indício trazido por Glenn Beck:

O’Reilly nega as acusações. Disse que só fechou acordo para poupar sua família. Não dá para saber.

O caso de O’Reilly ensina o seguinte: ou a direita começa a investir pesado no assassinato de reputações de seus adversários ou terão sempre que arrumar racionalizações para a derrota.

Este caso mostra também que com a esquerda não há debate a ser feito. Só existe combate. Vence quem tem mais espírito de guerra.

Em tempo: não há nada de “imoral” no assassinato de reputações. É simplesmente achar tudo de repreensível que seu inimigo fez na vida. Em seguida, é só utilizar contra ele de modo que gere o maior dano possível.

Advertisements
Anúncios

4 COMMENTS

  1. Mas o termo não significa apenas isso, não. No livro de mesmo nome publicado pelo Tuma Jr. “assassinato de reputação” significa também fabricar dossiês e ‘fake news’ sobre o adversário para desqualificá-lo moralmente, o que logicamente é imoral e até criminoso em muitos casos. Expor os podres da pessoa pública tudo bem, essencial até, e pra mim isso nem é “assassinato de reputação” visto que ser destruído pelas próprias escolhas tá mais pra “suicídio”, daí que eu prefira a definição do Tuma Jr. e não recomendaria a ninguém tal prática. Assassinar a reputação de alguém pode se voltar contra você mesmo no futuro caso tenha se baseado em mentiras e fake news.

  2. Olha só: os popups do facebook voltaram! Ayan, será que dessa vez você conseguirá quebrar o recorde de três meses sem retirar essa pentelhagem escrota do blog?

Deixe uma resposta