Contra Palocci, Francenildo tem sua vingança: "Eu deito na minha cama e durmo. Ele tá lá…"

7
198

Socialistas dependem do sadismo – que se reflete em crueldade extrema contra os outros – para avançarem em seus projetos de poder. Foi assim que um dos episódios mais escandalosos envolvendo o ex-ministro petista Antonio Palocci envolve a maneira desumana com a qual ele e os petistas se lançaram contra um humilde caseiro nordestino de nome Francenildo dos Santos Costa.

Francenildo era caseiro da “República de Ribeirão”, residência no Lago Sul em Brasília. O local era frequentado pela elite do PT, vários deles ligados a Palocci. Ali eles faziam orgias envolvendo prostitutas e drogas pesadas, além de negociarem propinas.

Convocado pela CPI dos Bingos, Francenildo confirmou que Palocci frequentava a mansão. Ele também contou que o ex-ministro participava de reuniões de lobistas, além de participar das festas da “República de Ribeirão”. Por causa de uma liminar expedida pelo Supremo Tribunal Federal a pedido do senador Tião Viana, o depoimento na CPI foi anulado.

Dias depois, a CEF vazou um extrato bancário com a movimentação financeira de Francenildo. O PT passou a usar a quantia de R$ 24.990,00, que estava na conta do caseiro para acusa-lo de ter recebido dinheiro da oposição para acusar Palocci. Só que a doação havia sido feita pelo pai do caseiro que, quando descobriu a paternidade, resolveu ajudar o filho. O pai era agricultor do Piauí, casado e com filhos, e também teve sua reputação destruída pelo PT. Para fazer o assassinato de reputações, Palocci contou com o apoio de jornalistas petistas Helena Chagas e Marcelo Netto.

O então presidente da Caixa, Jorge Mattoso, também ajudou Palocci em sua vingança. Mattoso chegou a ser indiciado pela Polícia Federal pela quebra do sigilo. O escândalo tomou proporções ainda maiores após a revista Veja publicar uma matéria denunciando que haviam nomes do governo oferecendo R$ 1 milhão para que algum funcionário do banco público assumisse a culpa pelo crime. O escândalo culminou na demissão de Antonio Palocci em 27 de março de 2006.

Ninguém foi responsabilizado criminalmente pelo vazamento. A jornalista Helena Chagas ganhou um cargo na EBC e ainda foi nomeada Secretária da Comunicação Social no governo Dilma Rousseff em 2010. Em 2015, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região condenou a Caixa a indenizar o caseiro em R$ 400 mil, depois de várias manobras do departamento jurídico do banco.

Agora, Francenildo tem sua vingança. Ele disse à BandNews não se surpreender com a atual situação de seu ex-patrão, preso pela Lava Jato.”Eu tinha a intuição de que isso aí já se esperava. Quem anda errado… Um dia sempre descobrem. Eu estava falando a verdade.”Em outro momento da entrevista, Francenildo comentou:”Eu deito na minha cama e durmo. Consigo levar minha vida tranquilamente. Ele (Palocci) tá lá, só Deus sabe como ele tá.”

Francenildo mereceu sua vingança. Palocci é um monstro.

Anúncios

7 COMMENTS

  1. Mentira tem perna curta. aqui faz aqui paga. é mais um monte de adágios populares. EM SUMA FRANCENILDO FALOU A VERDADE PORÉM TENTARAM DESTRUIR SUA VIDA E DE SUA FAMÍLIA. E NADA MELHOR QUE ELE ESTÁ LIVRE E O PALOFI (COMO DIZ O LULALAU) PLESO.

  2. Luciano,
    tu és mesmo porreta.

    Infelizmente, muito infelizmente mesmo não há uns 3 Lucianos neste país.
    Os tais conservadores são socialistas enrustidos, querem o Poder totalitário do Estado, mas não querem perder o direito de propriedade (relativo, que defendem).

    Ou seja, ficam no dilema se pegam a o bote salva vidas e soltam a mochila do poder ou se ficam agarrados à mochila.

    Um dilema de canalhas.

Deixe uma resposta