Depois dos atos de violência neste 28/4, é preciso proteger a vida de Moro no dia 10/5

1
68

Por questões de segurança, Sérgio Moro decidiu transferir a audiência com Lula de 3 de maio para uma semana depois, 10 de maio. Enquanto isso, hoje assistimos a “greve geral” propostas pelas tropas pró-PT fracassar neste dia 28 de abril. Infelizmente, mesmo que a greve tenha fracassado, os petistas cometeram vários atos de violência pelo Brasil. O mais grave talvez tenha sido a agressão a cidadãos no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro.

O governo Temer sabia (ou deveria saber) antecipadamente desses atos, pois eles foram largamente comunicados em redes sociais, bem como as diversas ameaças. Por isso, deveria ter exigido que o Exército atuasse neste 28/4. O Exército também deveria ter se colocado à disposição antecipadamente, o que iria gerar pressão sobre Temer para convoca-los. Tanto Temer como o Exército ficaram de bico calado e deixaram pessoas de bem apanharem neste 28/4.

Se a greve foi um fracasso, o direito de poder agredir os cidadãos impunemente e fechar vias – ou seja, terrorismo – deve dar um ânimo aos petistas, que se sentirão autorizados a praticar ainda mais violência da próxima vez. Animados com o direito de poder agredir os outros à vontade, é possível até que tentem partir para atos mais violentos contra Sérgio Moro. Talvez até tentem mata-lo.

A pergunta é: que nível de violência miliciana os petistas alcançarão até que o Sr. Temer resolva convocar o Exército para impedir ações terroristas? Ao que parece, dia 10/5 será um dia em que a vida de Sérgio Moro deverá ser protegida.

Anúncios

1 COMMENT

  1. O Presidente Temer deveria proteger a população do vandalismo que os petistas cometeram contra os civis no aeroporto. ELe sabe que os petistas são violentos ,anarquistas e o PResidente os favorece deixando-os fazer o que quiserem não se importando com o povo inocente

Deixe uma resposta