O tipo de milícias que ontem fechou ruas e agrediu cidadãos já mata dezenas na Venezuela

2
154

A direita precisa começar a tratar os crimes cometidos nesta sexta (28) pelo nome adequado: fascismo. Por terem sido praticados por milícias de extrema-esquerda ligadas ao PT, CUT, MTST e congêneres, são ainda mais fascistas, pois esse sistema é originado dos marxistas (só depois Benito Mussolini, também socialista, lhe deu um nome).

Dos itens principais do fascismo, ontem vimos o uso de grupos paramilitares, as táticas de violências, a ausência completa de freios morais, o uso da intimidação contra os indefesos e a completa falta de respeito às leis. Disto resultou uma fórmula de ação baseada em fascismo, que dependeu de atos terroristas para ir em frente.

No Brasil, há um certo limite e as forças de segurança, mesmo que tenham sido um tanto lentas ao coibir a violência das milícias, não estão do lado dos terroristas, mas do cidadão que paga impostos.

Já na Venezuela, o jogo virou completamente: as milícias estão junto com a ditadura que tomou o poder. A consequência não poderia ser outra: o governo de Maduro já matou quase 30 pessoas. Agora que saíram da OEA vão matar muito mais.

Não é para dourar a pílula: os grupos que ontem praticaram terrorismo contra o povo, por dependerem das mais puras formas de marxismo e fascismo, entendem que a violência é apenas uma forma de obter resultados. Se nada for feito, a violência vai escalar, como aconteceu na Venezuela. Depois não digam que não foram avisados…

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Mais razões ainda nos dão para que exijamos, de pronto, a revogação do malfadado Estatuto do Desarmamento, pela aprovação do PL 3722/12 e/ou do PL 7075/14. Ou querem que o cidadão comum perca de vez a paciência e vá “às compras” no Paraguai, como já fazem há longo tempo bandidos / psicopatas / terroristas etc??? Desarmamento é controle social. A primeira coisa que os chavistas fizeram foi desarmar a população, que agora é massacrada sem poder fazer nada.

Deixe uma resposta