França se rende ao Islã e dá vitória ao globalista Macron

15
138

O candidato da esquerda globalista, Emmanuel Macron, venceu as eleições da França neste domingo (7). Foram 65,1% dos votos, contra 34,9% de sua rival, Marine Le Pen. Angela Merkel já ficou toda assanhada e disse que a eleição do esquerdista é uma “vitória para uma Europa forte e unida”, ou seja, é uma violação da soberania nacional da França e mais um ato rendição ao Islã.

Macron já foi de extrema-esquerda: era socialista e foi até ministro da Economia de François Hollande. Depois, alegou abandonar o socialismo e descambou para o esquerdismo globalista, que hoje em dia na Europa está pagando bem melhor (leia-se: financiamento de George Soros).

A estratégia de Macron será enganar os franceses fingindo uma “tendência liberal” para algumas medidas econômicas. Ele também emite a narrativa de que terá “tolerância zero” contra o crime e o combate ao terrorismo, alegando até que reforçará a guarda de fronteira. Mesmo assim, ele continuará com a política de “portas abertas” da França para refugiados, o que é uma demanda da elite globalista, pois com isso o desemprego aumenta nos países que recebem os imigrantes, mas a mão de obra barateia. É tudo prestação de serviço, como sempre.

Espera-se que o país passe a aplicar uma violenta censura de Internet, e algumas apostas dizem que ele pode até se tornar o Nicolas Maduro da Europa. Isso porque ele poderia capitanear o projeto de “luta contra as fake news” (o que significa estabelecer o Ministério da Verdade, em padrão orwelliano) como pretexto para derrubar todo conteúdo que critique o terrorismo e a política de fronteiras abertas. Depois, seria apenas perseguir qualquer um que se meta na frente do politicamente correto. Com isso, ele poderia até passar a aplicar violência extrema e aprisionamento de adversários. A ver.

Anúncios

15 COMMENTS

  1. Suspeito que em breve a Hungria receberá MUITOS imigrantes franceses, nação que se tornou o último baluarte de resistência ao Islã na Europa.

    • A Hungria, nacionalista do jeito que eh, vai mandar tambem os franceses pro quinto dos infernos, pois daqui uns 20 anos ninguem vai saber nada de ninguem pois todos serao franceses natos, mas com cabecinha de taleban msn.

  2. A França é um estado Laico e uma democracia.
    Onde não existe bancada evangélica controlando a política.Aqui a corrupção é castigada com cadeia e tb nas urnas.
    Muito ao contrário do nosso amado Brasil !

  3. Gente, sério, nunca vi um jornalista escrever tanta m****!
    Pelo amor de Deus… Demite ele e me contrata… Isso definitivamente NÃO é jornalismo, é a opinião de alguém infeliz com o resultado, que odeia Macron… IMPARCIALIDADE E FALAR A VERDADE são os PRINCÍPIOS do jornalismo caro “colega”

Deixe uma resposta