Contra o fascismo cultural, Trump assina decreto sobre liberdade religiosa e de expressão

3
48

Hoje nos Estados Unidos, se tornou muito fácil para a esquerda fascista censurar a divergência, alegando pretextos como “combate à religião”, que disfarçam de “luta pelo estado laico”. Em tempo: Estado Laico não requer luta contra a religião. Mas não se poderia esperar qualquer honestidade no discurso da esquerda, não é mesmo?

Seja lá como for, os esquerdistas tem feito de tudo para proibir cristãos de rezar em escolas públicas e até cercear a participação de religiosos na política. Com Trump, essa festa totalitária da esquerda tende a acabar.

Ele assinou um decreto sobre liberdade religiosa e liberdade de expressão em uma cerimônia na Casa Branca. O decreto abranda regras para instituições religiosas se envolverem mais em atividades políticas, oferecendo um “alívio regulatório” não especificado. As informações são da Época.

O evento teve a participação de diversa entidades religiosas cristãs e também membros da comunidade judaica e islâmica: “Nenhum americano deve ser forçado a escolher entre as leis do governo federal e os comandos de sua fé”, declarou Trump.

Estava mesmo na hora de parar essa palhaçada de oprimir os religiosos. Quem acredita em uma religião é um cidadão pagador de impostos como outro qualquer, e tem o mesmo direito de participar da vida pública.

Advertisements
Anúncios

3 COMMENTS

  1. “Nenhum americano deve ser forçado a escolher entre as leis do governo federal e os comandos de sua fé”, declarou Trump.

    Cuidado ai Trump, quer dizer que os islamistas podem praticar a guerra santa ou a lei de sharia sem ter que se preocupar com a lei da terra? Isso é só um exemplo, poderia citar também a pratica da usura muito comum entre judeus, para lembrar que assim como o mito da liberdade de expressão universal, liberdade religiosa universal é um mito do seculo passado. Quanto mais cedo o povo do ocidente entender as regras do jogo, melhor será para nos.

    Ironicamente a Russia sai na frente banindo as testemunhas de jeová, talvez esteja testando as águas e dando um recado para os muçulmanos russos, ou não.

  2. Dessa vez eu tenho que discordar. A separação entre igreja e estado sempre foi um dos pontos fortes dos EUA. Religiosos podem e devem se envolver com política, mas a religião deve ser sempre separada do estado.

  3. Não mesmo meu caro, liberdade religiosa não é um mito do século passado e muito menos do presente, liberdade religiosa é lei nos países verdadeiramente democráticos.

Deixe uma resposta