Partido do globalista Macron dificilmente levará as eleições parlamentares de Junho

2
91

Para poder governar adequadamente, o presidente eleito da França, Emmanuel Macron, deve enfrentar complicações em razão do novo parlamento a ser eleito em Junho.

Constata-se que é muito difícil que seu jovem partido La Republique En Marche (A República em Marcha) consiga estabelecer uma maioria. Agora, os candidatos derrotados tem mobilizado suas forças para derrotá-lo nas votações parlamentares em dois turnos, respectivamente em 11 e 18 de junho. Sob disputa estarão 577 cadeiras.

Caso qualquer outro partido obtenha a maioria, Macron pode sofrer pressão para escolher um primeiro ministro deste partido, uma situação pouco comum na França. Por exemplo, é possível que ele tenha obrigado a escolher o centrista François Baroin, enquanto Macron é um esquerdista.

A última vez em que a França encarou esta situação foi sob o Presidente Jacques Chirac em 1997-2002, que qualificou a situação de “paralisia”.

As informações do Breitbart.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Apenas um pedido

    Agradecíamos que que as vossa publicações pudessem ser partilhadas no Facebook network e no Linkedin Profissional network, que é a maior rede profissional do mundo.

  2. Macron,nada mais é do que o novo fantoche dos globalistas (leia-se “senhores donos do mundo” pró insana e satânica Nova Ordem Mundial).

    Macron,destruirá a soberania da França.

    A agenda “politicamente correta” dos globalistas,fará a ascensão irreversível do islamismo na França (e em toda a Europa).

    O suicídio dos desgovernos europeus (com raríssimas exceções) e mais a subserviência das populações,promoverão a invasão,sem fim,do islamismo em território europeu.
    A insensatez chegou para ficar.

    PS-Marine Le Pen,por exemplo,durante a campanha presidencial,teve um gesto de Estadista ao se negar a usar o véu islâmico em evento com líder muçulmano.

    Marine Le Pen,tem como programa de nação acertos e equívocos,mas com ela a França teria sua soberania preservada e as fraudes da União Europeia (ensaio da Nova Ordem Mundial) e o Euro extintas.

    A França,desde sempre,com o DNA esquerdista pagará um alto preço pela falta de acuidade
    política e econômica.
    O Islã,não tem somente metas fundamentadas na religião.
    O Islã tem metas políticas de poder mundial.

    Com Macron o inverso.O califado islâmico da França,é questão de poucos tempo…
    (…)

Deixe uma resposta