Lula ganha mais um inquérito e agora nem pode xingar Moro ou transferir para Marisa

2
150

O G1 noticia um novo inquérito lançado hoje sobre a cabeça de Lula: é por corrupção passiva em um caso da Zelotes. Agora a trama envolve compra de medidas provisórias. Coisa feia.

Junto com Lula, há outros 12 indiciados. A lista traz os ex-ministros Gilberto Carvalho e Erenice Guerra e os empresários Carlos Alberto de Oliveira Andrade, da empresa Caoa, e Paulo Ferraz, ex-presidente da Mitsubishi.

Todo mundo nega. Mas você esperaria o quê? Porém, a polícia entende que há evidências de práticas de crimes e agora cabe ao MP apresentar denúncia à Justiça.

A mutreta diz respeito à edição da MP 471, a chamada MP do Refis, que estendeu a vigência de incentivo fiscal às montadoras e fabricantes de veículos instalados nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. O incentivo deveria ter sido extinto em 31 de março de 2010, mas foi prorrogado até 31 de dezembro de 2015.

As provas foram coletadas com lobistas investigados, e as evidências incluem anotações de reuniões, trocas de e-mails e encontros de Lula com o lobista Mauro Marcondes, amigo de Lula  desde os tempos de sindicalismo, segundo o relatório.

As tratativas teriam começado em junho de 2009, quando Lula era presidente e que novas anotações analisadas na investigação mostram indícios de que a edição da MP 471 envolveu pagamento de R$ 6 milhões que seriam destinados ao PT.

Agora não vai dar para xingar o juiz Sérgio Moro, pois o juiz da Zelotes é Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal, em Brasília. Também não vai dar para transferir as culpas para Marisa (se bem que Lula apenas tentou, mas não colou), pois iria ser cômico achar que ela poderia atuar na venda de MPs.

O espaço para narrativas lulistas está reduzido neste caso.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Não se trata de perseguição pelo Juiz Sérgio Moro, o juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal, em Brasília. também está de olhos abertos.

Deixe uma resposta