OAB pede impeachment e isso complica todo o cenário, não apenas para Temer como para a oposição

8
156

A OAB agiu com uma velocidade impressionante para pedir impeachment de Temer: dois dias para tomar a decisão. No caso do impeachment de Dilma, demoraram quase dois anos para apoiar o pedido. Detalhes…

O fato é que o pedido de impeachment por parte da OAB gera uma nova complicação no cenário, pois isso irá gerar uma pressão sobre a oposição, principalmente da extrema-esquerda. Se este setor decidir apoiar o impeachment, a requisição por renúncia perde poder.

É simples.  Uma vez tendo o impeachment sido levado à frente, quem pedir a renúncia poderá ser acusado de não acreditar na solidez de seu pedido de impeachment. Quem acredita realmente que o pedido de impeachment é válido o leva até o fim. Por exemplo, os movimentos pelo impeachment deixaram de pedir a renúncia de Dilma a partir do momento em que acreditavam

Se Temer for esperto (e se não surgirem novas provas contra ele, claro), a requisição de impeachment por parte da OAB pode servir como uma mão na roda, pois enfraqueceria a requisição por renúncia. Logicamente, não se pode pedir as duas coisas ao mesmo tempo e os grupos terão que ser forçados a se dividirem.

Em relação ao argumento de que “um governo sob pedido de impeachment não governa”, basta lembrar que o PT fez 50 (cinquenta) pedidos de impeachment sobre os governos anteriores. Logo, esse argumento não se sustenta.

Assim, ficamos por conta da estratégia a ser adotada por Temer e das provas que podem surgir. Se não surgirem provas bombásticas e se ele usar um pouco de estratégia política, o governo e as reformas podem até seguir. A ver.

Anúncios

8 COMMENTS

  1. Discordo. Para a extrema-esquerda agora, tanto faz o modo de saída de Temer. O que ela quer é emplacar seu sucessor, seja indireta (como prevê a CRFB) ou diretamente (se for possível através de promulgação da PEC de Miro Teixeira).

    • A esquerda prefere a cassação, pois é mais fácil manipular as massas nas eleições diretas, aumentando assim suas chances, enquanto as possibilidades de conseguirem a presidência via congresso são mínimas.

      • A consequência da renúncia seria a mesma da cassação pelo TSE segundo a regra constitucional vigente: a eleição indireta. Mas realmente, se a eleição direta vier a ser instituída futuramente, faz mais sentido que a extrema-esquerda prefira aguardar o impeachment mais adiante, na esperança de que até lá já esteja valendo a eleição direta.

  2. Como sempre tarde demais
    A dolorosa verdade sobre esta instituição e porque não, o direito no Brasil e que todo este escândalo de corrupção que ora choca a nação possui dentre sua origens a falência da ordem jurídica em sua mais importante missão: A de garantir profissionais capacitados e acima de tudo com idoneidade moral e ética no mercado de trabalho.
    A triste realidade a despeito do ilegal exame da ordem (validado com a mentira de ser uma ferramenta para melhorar a qualidade do operador) e que se vc prestar bem atenção vera que mts advogados e grandes escritórios estavam envolvidos em todo esse mar de lama durante o tempo em que ele ocorreu inclusive prestando total suporte jurídico a todas as etapas e a todo tipo de pratica criminosas feita por essas empresas, partidos e figuras agora presas e processadas.
    A OAB hoje não passa de um organismo arrecadador cabide de emprego e centro de bravatas, aspones e arrotões de toda sorte. Contaminada por interesses políticos comezinhos virou um espaço para que o grupo da vez que estiver no poder possa arrecadar dinheiro e negociar apoio politico partidário para qualquer candidato de ocasião que possa interessar as eminencias pardas ali presentes.
    Enquanto isso aqueles que realmente tem vocação e amam o direito passam bem longe do seus quadros e pátios e ate mesmo da profissão em si, pois não usam o direito para enriquecer e por este motivo não possuem a ostentação característica do assim chamado profissional bem sucedido. Figurinhas carimbadas e modelos a serem seguidos (pasmem) cujo único grande feito na carreira foi mandar o direito as favas para aliciar magistrados corruptos, escrever e negociar sentenças na calada da noite e assim ganhar suas causas milionárias e livrar a cara desses criminosos nefastos. E todos devidamente credenciados pela OAB
    A triste verdade e que se por qualquer razão a ordem vier a ser extinta não fara qualquer falta a comunidade jurídica como um todo pois a única coisa de concreto que deixara verdadeiramente como legado será a o da prova, enfiada goela abaixo dos estudantes de direito em razão de interesses escusos e inconfessáveis.
    Conheço alguns poucos profissionais que não atuam porque nunca se submeteram a tal prova mesmo com as pressões do entorno (pois quem e que tem coragem de fazer e pagar 5 anos de curso e depois dizer não e ser prejudicado ao extremo na vida por essa atitude) não poderiam começar a atividade que tanto amam mediante uma excrecência como essa na carreira. Lembro que um deles dizia que havia apreendido direito de verdade na faculdade e, portanto fazer a prova significava o equivalente a rasgar e jogar no lixo tudo o que de fato percebera em cinco anos de curso.( Acredite eles existem mais acho que quase não lotam um auditório pequeno deveriam ser identificados e postos no lugar desses juízes do STF).
    E essa narrativa acabou nos mostrando algo mais estarrecedor: que não só a qualidade do ensino do direito e péssima em todo o país. Como também o senso moral da maioria dos estudantes de direito, que concordaram em fazer esta falácia, sem nem questionar a justiça deste exame (que de fato pressupõe a má fé de um eventual profissional que nem entrou ainda na faculdade bem como a própria instituição de ensino que oferece a disciplina) ou mesmo sua eficácia, ainda que, passando muito tempo supostamente estudando, para saber identificar a simples diferença básica entre algo que seja justo ou injusto.
    Muitos destes bacharéis ainda comemoraram sem sequer dar conta do crime que haviam acabado de cometer contra si próprios ao fazer este tipo de concessão que infelizmente poderá ser a primeira de muitas ate que o profissional não saiba mais distinguir a sua profissão de seu senso moral e ético cada vez mais deturpado.
    Fato e, que nesse momento em que as coisas começam a se tornar bem claras, quanto aos motivos que nos levaram a chegar a este ponto lamentável em nossa sociedade e que precisamos ter o salutar exercício da mea- culpa pois o que fizemos ao aceitar soluções como o exame da ordem em nossas consciências foi endossar (a grande maioria sem perceber e norteada por um pragmatismo de gaveta que sinceramente não sei o qual e pior) todo este modelo jurídico- administrativo mentiroso que hoje nos revela a dolorosa verdade do assim chamado custo brasil.

    • Perfeito. A honradez e o respeito ao compromisso assumido com a profissão escolhida deveria prevalecer sempre. Ainda mais na área do Direito! Muito triste, pois tudo tem consequencias….Lei da Ação e Reação.

  3. Se a OAB quer o impeachment de TEMER por prevaricar, também deveria se manifestar no caso de Lula, ao perguntar ao diretor da petrobras: ” tem conta? Não, então tá tudo certo”. A OAB faz papel de palhaço ao se vestir de paladino da justiça.

Deixe uma resposta