Elite artística da Globo tentou enganar o povo em ato pró-Lula e não colou; o resultado foi o fracasso total

9
238

Uma elite de artistas milionários – dentre os quais muitos apaixonados pelas verbas estatais da Lei Rouanet – fez de tudo para convencer o povo a ir nas manifestações pró-Lula, em busca da violação da Constituição (para antecipar eleições diretas).

Antes do evento, o Diário de Pernambuco dizia: “O Rio de Janeiro vive neste domingo uma grande manifestação pelas Diretas Já! Além de pedir a saída do presidente Michel Temer (PMDB) e a realização de eleições diretas, os manifestantes vão assistir a shows de grandes nomes da música nacional na praia de Copacabana. Caetano Veloso, Mano Brown, Criolo, Maria Gadú, Teresa Cristina, Mart´nália, Mosquito, Cordão da Bola Preta e BNegão são alguns dos nomes que estarão presentes.”

O truque da extrema-esquerda foi simular que o ato seria uma reedição das “Diretas Já”, o que é uma picaretagem sem fim. As “Diretas Já” (de 1984) pediam o direito de votar em eleições diretas após um período de regime militar no qual elas não aconteceriam para os cargos de presidente. Tentando enganar o povo (e talvez até cooptar a direita), eles afirmavam, no Facebook: “Mais de 30 anos se passaram desde o histórico movimento das Diretas Já. Não há saída que não seja a democracia (…) Não podemos abrir mão dessa escolha e deixar que a Câmara formada por parlamentares tão corruptos quanto Temer e seus aliados decidam por nós”.

Segundo os petistas, eles estariam indo de novo às ruas “pelo direito do povo votar”, como se tivessem perdido esse direito. Mas as eleições diretas possuem data para ocorrer. Caso contrário, qualquer governo poderia ser interrompido por eleições diretas e não haveria governabilidade. Em suma, eleições diretas não é o mesmo que “eleições conforme a conveniência do PT”.

Enfim, o truque era tentar simular algo parecido com o antigo “Diretas Já” (que naquele caso tinha legitimidade, pois era a requisição de um direito que o povo não tinha) e enganar o povo, além de tentar gerar volume de gente em razão dos shows.

O resultado foi um fracasso total. A foto abaixo mostra que o público foi baixíssimo, mesmo que alguns fossem para assistir a um show de graça. Como constrangimento pouco é bobagem, só se viam faixas de organizações ligadas ao PT, como CUT, MST e MTST na plateia.

Como se vê, o fracasso não é apenas da extrema-esquerda, mas também o de uma elite artística arrogante e distante do povo:

 diretas-ja-rio

Anúncios

9 COMMENTS

  1. Como venho dizendo há algum tempo. Aqui não tem lobos solitários que agem por conta própria. São artistas e jornalistas que trabalham e são pagos pela Globo, por tanto, representam a Globo. A Globo é uma organização esquerdista tal como a CNN e NYT nos Estados Unidos e o George Soros e suas ONGs espalhadas pelo mundo. A Globonews e a CBN pertencem à Globo e são puro esquerdismo.

  2. Na foto que ilustra a postagem há o Gregório Duvivier, uma sujeita que nunca vi na vida e o Antonio Pitanga fazendo o gesto do comunismo.

    Gregório Duvivier que é um playboy nascido em família rica, que vive com o dinheiro do pai capitalista até hoje, só está no Porta dos Fundos por ter colocado grana do pai no canal (afinal até um cachorro vira lata VELHO tem mais talento do que ele), e Antonio Pitanga que fez a vida trabalhando na tal Globo “golpista”, e que todos os filhos trabalham lá na “golpista” também.

    Tal evento foi tão “nobre” que eu nem tava sabendo, nem que aconteceria e nem mesmo que aconteceu. A única repercussão foi as notícias falando sobre como foi fracassado, e mesmo assim poucas notícias. Esses “artistas” não tão servindo nem pra serem fracassados.

  3. Ah, e mais uma coisa: já faz duas semanas que vazou aquela “conversa” (?) do Temer e mimimi, e até então nada, só terrorismo por parte dos psicopatas destruindo Brasília e fazendo micareta na praia. Tanto barulho e o tal áudio vazado já embrulhou peixe numa feira, o peixe já foi cozido, o jornal pro lixo, e o peixe já virou bosta.

    Façam como Maria do Rosário e vão cheirar bolas pois eleições só em 2018.

Deixe uma resposta