A Luciana Genro que luta contra o direito do povo se armar ainda usa o mapa da violência para simular "apoio às minorias"

9
79

O mapa da violência divulgado pelo IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) mostrou que, entre 2005 e 2015, mais de 318 mil jovens foram assassinados no país. Nesse período, observou-se um aumento de 17,2% na taxa de homicídio de indivíduos entre 15 e 29 anos. Somente em 2015, as mortes de jovens corresponderam a 47,8% do total de óbitos. As informações são do Globo.

Em 2015, foram 59.080 assassinatos. Isso significa que em apenas 3 semanas o total de assassinatos no Brasil supera a quantidade de pessoas mortas em todos os ataques terroristas no mundo. Desde o início do ano, foram 498 atentados terroristas que resultaram em 3.314 mortos.

O perfil típico das vítimas é o mesmo: homens, jovens, negros e com baixa escolaridade.  A taxa de homicídio de negros aumentou 18,2% enquanto a de não negros diminuiu 12,2%.

De acordo com o estudo, 41.817 pessoas foram mortas por armas de fogo, o que correspondeu a 71,9% do total de homicídios no país.

“Depois de uma redução nas mortes por armas de fogo que se seguiu após o Estatuto do Desarmamento até 2007, observou-se um incremento nas mortes por esse tipo de instrumento nos últimos anos, sobretudo, no Norte e Nordeste do país. Conforme indicam as pesquisas científicas, a difusão das armas de fogo é um elemento crucial que faz aumentar os homicídios. Portanto, há a necessidade de se aprimorar o controle de armas no país, não apenas no que diz respeito à operacionalização acerca do que está previsto na Lei, mas ainda pelo desenvolvimento de um trabalho integrado de inteligência policial que envolva os vários níveis governamentais, de modo a restringir os canais que permitem que a arma entre ilegalmente no país, ao mesmo tempo que possibilite a apreensão e destruição das armas que se encontram em circulação no mercado ilícito”, afirma o estudo.

Enquanto isso, vemos que Luciana Genro não sente pudor ao postar uma miséria como esta abaixo:

luciana_genro_1

Quer dizer, em um momento onde as minorias são ainda mais vitimadas pela violência e podem ter  a condição de se defenderem, ela continua lutando pela manutenção do Estatuto do Desarmamento.

Ela age assim pois, como socialista, o objetivo número 1 é conseguir o  poder totalitário e trucidar uma população desarmada. É claro que pessoas assim não vão pensar em proteger o povo oprimido pela violência.

Luciana Genro não dá a mínima para o povo. Só pensa no poder totalitário.

Anúncios

9 COMMENTS

  1. “O perfil típico das vítimas é o mesmo: homens, jovens, negros e com baixa escolaridade.”

    O perfil dos matadores é o mesmo: homens, jovens, negros e com baixa escolaridade. Mas isso eles omitem.

  2. Luciano, é bom falar dos pardos aí. Como o Clarion bem disse em um vídeo, o pardo no Brasil é “o pardo de Schrödinger”.

    Quando é para essas estatísticas, o pardo é negro.

    Quando é para receber benefícios, o pardo é branco.

    Considerando que a maioria da população é parda, dá para ver como se torce uma estatística facilmente no Brasil.

  3. Todo dia pelo menos uma vez tenho que resetar meu computador por falha do Windows, como nos velhos tempos de Windows 95 e 3.1. Este Windows 10 está uma merda. Nunca aconteceu com o Windows 7. Fiquei por volta de meia hora escrevendo um comentário e deu falha ao enviar. E não é a primeira vez. Seria interessante providenciar algum recurso para não apagar os comentários se não forem enviados, Luciano. Abraço.

Deixe uma resposta