Situação escala de novo e Janot diz que "devassa é prática de Estado de exceção"; espaço para Exército aumenta

5
125

Conforme a Jovem Pan, Rodrigo Janto seguiu a trilha de Carmen Lúcia e fez uma narrativa se dizendo “perplexo” com a notícia de que Temer teria acionado a ABIN para devassar a vida de Edson Fachin. Embora Temer negue, Carmen e Janot admitem que tudo é fato, e, portanto, não há mais espaço para discussões institucionais, cabendo a ambos ou ao Congresso convocar as Forças Armadas.

Janot disse: “A se confirmar tal atentado aos Poderes da República e ao Estado Democrático de Direito, ter-se-ia mais um infeliz episódio da grave crise de representatividade pela qual passa o país. Em vez de fortalecer a democracia com iniciativas condizentes com os anseios dos brasileiros, adotam-se práticas de um Estado de exceção”.

Ele ainda afirmou: “O desvirtuamento do órgão de inteligência fragiliza os direitos e as garantias de todos os cidadãos brasileiros, previstos na nossa Constituição da República e converte o Estado de Direito, aí sim, em Estado Policial. O Ministério Público Brasileiro repudia com veemência essa prática e mantém seu irrestrito compromisso com o regime democrático e com o cumprimento da Constituição e das leis.”

Com tais palavras, ele poderia convocar o Exército, junto com Carmen Lúcia, apresentar as provas do crime de Temer e prender o presidente imediatamente. Cabe o risco de que eles não tenham as provas para fazer essas afirmações, e aí poderiam também acabar presos pelo Exército.

O fato é que agora entramos em um cenário em que ao menos um dos lados deve ativar as Forças Armadas, sob risco de completa desmoralização institucional.

Anúncios

5 COMMENTS

  1. Não acho que é para tanto.
    Hoje vivemos sob constante acusações de “golpismo”, cortesia dos petistas que banalizaram uma prática abominável.
    Assim, independente de haver razão ou não, chamar o exército irá trazer uma tremenda desvantagem na luta de frames para quem tomar essa ação. O que deve acontecer é o assunto morrer daqui a alguns dias. Assim como o fake news de Lauro Jardim morreu rapidamente, restando somente os reiterados atentados da Globo, Antagonista e Janot.
    Realmente vivemos tempos malucos. O que aconteceu é que o Janot perdeu completamente o bom senso. Ele já não esconde que tenta de todos os modos derrubar o Temer. Segue a retrospectiva dessa semana, feita por Reinaldo Azevedo:

    1: prisão preventiva de Rocha Loures três dias antes do início do julgamento. Junto com o fato, o boato: “Ele vai delatar Temer”;
    2: no dia 5, véspera do início do julgamento, a PF manda 82 perguntas ao presidente — com autorização de Fachin, é claro! — que valem por um libelo acusatório. A falta de rigor técnico é vergonhosa;
    3: prisão do ex-ministro Henrique Eduardo Alves no dia em que começou o julgamento. A alegação da preventiva é frouxa. A razão: é considerado um aliado de Temer;
    4: vazamento da informação, também no dia 6, de que o presidente, então vice, viajara, em 2011, num avião que pertence a Joesley. Há nisso algum crime? Não. O que se queria era evidenciar a intimidade entre os dois;
    5: vazamento, no dia 7, da falácia segundo a qual Temer teria repassado R$ 500 mil de propina da OAS a Alves. Isso é o que se noticiou, não o que aconteceu. A campanha do então candidato a vice recebeu doação registrada da OAS e fez transferência, também legal, para o diretório do PMDB do Rio Grande do Norte;
    6: no dia 8, fontes da PGR afirmam que Janot pretende denunciar Temer por chefiar organização criminosa!

    Não resta dúvida que Janot está descontrolado. A Temer só resta de fato derrubar Janot, senão vai ter que conviver com esse encosto até setembro. Pessoalmente, acho que o Temer deveria se mobilizar o congresso para chamar Janot e mandá-lo se explicar desses métodos extravagantes de se realizar uma investigação de um presidente da república.

    Alias, tratamento dispensado para Lula e Dilma, mas isso é outra história.

  2. Os Militares do Exército Brasileiro e das outras 2 Forças, terão que em algum momento agir para salvar o Povo e a Nação do apocalipse, do Caos Absoluto e completo!!

  3. Temer é o comandante em chefe do Exército, ele sozinho pode chamar as tropas.
    Já a banana Carmem não pode chamar as FFAA por decisão monocrática; o congresso precisa de decisão do plenário tb.
    O delirante janot não pode, em nenhuma hipótese, chamar o exército.
    Se eu fosse o Temer, mandava prender o janot e fachim, pq essa palhaçada já está enchendo o saco.
    Sim, tem que cassar a Globo e processar a Veja.

Deixe uma resposta