Vaquinha da extrema-esquerda para apagar frase tatuada na testa de bandido é afronta às vítimas de crimes violentos

7
192

Um tatuador, Ronildo Moreira de Araújo, 29 anos, e o vizinho Maycon Wesley Carvalho dos reis, 27 anos, se defenderam de um criminoso e, após, imobilizá-lo, tatuaram a inscrição “eu sou ladrão e vacilão” na testa dele. O bandido tem 17 anos.

A tatuagem foi filmada com o celular de Maycon e compartilhada no Whatsapp e o vídeo viralizou rapidamente. Durante o vídeo, o bandido não reage às provocações do tatuador e do vizinho dele. Em certo momento, um deles diz: “vai doer, vai doer”. Eles perguntam ao bandido o que ele quer tatuar e forçam a resposta: “ladrão.”

Ronildo e Maycon foram presos e disseram para a delegada Carolina Nascimento Aguiar que o bandido teria tentado furtar uma bicicleta na região e ficaram revoltados com isso e “resolveram tatuar o mesmo como forma de punição”.

O advogado Ariel de Castro Alves, coordenador da Comissão da Criança e do Adolescente do Condepe (Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Humana de São Paulo) obviamente se exaltou, pois eles geralmente tendem a proteger mais os criminosos do que suas vítimas. Ariel disse: “O vídeo circula desde ontem [sexta-feira] na internet. A polícia agiu corretamente. Submeter alguém a intenso sofrimento físico e psicológico configura tortura. Se ele estava tentando furtar ou roubar eles deveriam chamar a polícia e não torturar.”

Enquanto isso, um internauta da extrema-esquerda criou uma vaquinha para ajudar o tatuador a tirar a marca da testa:

vakinha

Como se nota, o valor está quase todo arrecadado.

O detalhe é que não se defende aqui a ação dos tatuadores, que de fato deveriam apenas ter chamado a polícia, sem necessidade de marcar o bandido.

Porém, é uma subversão de valores uma vaquinha deste tipo, que manda uma mensagem terrível à população: bandidos vítimas de crimes merecem privilégios.

Imaginemos que o bandido tatuado tivesse queimado sua vítima. Será que haveria vaquinha para pagar tratamentos médicos? Com certeza não. E se uma mulher ficasse traumatizada após ser estuprada por um bandido? Teríamos vaquinha para pagar tratamento psicológico e prover indenizações? Novamente, não.

Então, a mensagem passada é a pior do mundo: não se deve cuidar de vítimas de criminosos, apenas de bandidos que sofrerem violência nas mãos do crime.

Se assim o é, qual a vantagem de ser honesto no Brasil?

Lamentável, lamentável.

Anúncios

7 COMMENTS

  1. Esse ladrãozinho cometeu algum crime que justifique tamanha violência?
    Há alguma justiça naquela tortura?
    A “vaquinha’ é uma iniciativa solidária e participa quem quiser, ora!
    Sou favorável à punição de jovens delinquentes; mas, isto não faz de mim, um apoiador de torturas!

  2. Capitão da PM da Bahia explica tatuagens de bandidos

    Olavo Mendonça – 21/07/2014

    Tatuador que escreveu ‘ladrão’ na testa de adolescente é detido em São Paulo – 11/06/2017

    O jovem, acusado pela dupla de roubar uma bicicleta de um homem sem perna, teve sua testa tatuada na manhã da sexta-feira (9/6) e o momento foi registrado e postado nas redes sociais. O menino estava desaparecido e, quando o caso viralizou, a família o reconheceu e levou as gravações até a polícia.

    http://www.em.com.br/app/noticia/nacional/2017/06/11/interna_nacional,875719/tatuador-que-escreveu-ladrao-na-testa-de-adolescente-e-detido-em-s.shtml

Deixe uma resposta