Insaciável por mordaças, Maria do Rosário quer projeto para censurar pastores

11
130

De acordo com o Gospel News, um projeto de lei da deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) pretende ressuscitar o espírito de censura do sepultado PL 122, polêmico por impedir que pastores professem suas crenças em discordância quanto a homossexualidade.

A análise foi feita por Eduardo Bolsonaro em sessão da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) realizada na última semana, feita para avaliar o Projeto de Lei 7582/2014, que pretende estabelecer critérios para os chamados “crimes de ódio”.

No texto, a socialista propõe a criação do tipo penal sobre ofensas por razões de raça, origem social, orientação sexual, identidade de gênero, condição de migrante ou refugiado, idade e religião, entre outros.

“As primeiras vítimas desse projeto serão os religiosos. Quando um pastor estiver na pregação e falar a palavra ‘gay’ ou ‘homossexual’, pouco importa o que virá depois, ele já vai tomar um processo para ficar quietinho no canto dele”, alertou Eduardo Bolsonaro.

Durante a sessão, Maria do Rosário tergiversou, emitindo uma narrativa para dizer que pastores não seriam perseguidos: “No Brasil, as pessoas que têm uma condição sexual diversa do que é considerado ‘normal’ para a maioria da população, por serem homossexuais, elas sofrem ao ponto de serem mortas”. Ela disse que, diferentemente do PL 122, seu projeto não propõe alterações ao Código Penal, apenas estabelece um agravante em casos de crimes motivados por ódio, “aqueles [em] que [o agressor] não aceita o outro como ele é”.

O deputado federal Luciano Braga (PRB-BA) pediu vistas para uma análise mais profunda do texto: “Nós queremos analisar o projeto, algumas terminologias ali devem ser melhoradas para não dar lugar a um pensamento ou ação futura que possa ir de encontro ao que nós acreditamos”, disse.

O deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) lembrou que a defesa dos Direitos Humanos é um conceito originado na Reforma Protestante, ben como a defesa do Estado laico, à época motivada pela necessidade do fim da intervenção da Igreja Católica, mas também pela garantia de liberdade de culto, crença e expressão. Ele lembrou que o texto original da proposta da comunista trazia brechas que poderiam terminar por censurar pregações religiosas, e que através do diálogo na CDHM, seria possível melhorar o conteúdo a fim de garantir que não exista conflito com liberdades constitucionais previamente estabelecidas.

No fundo, é o de sempre: socialistas buscam critérios estabelecidos em vagueza, unicamente para punir pessoas que deles divirjam. Os homossexuais não precisam proibir discursos que discordem da homossexualidade para proteger o grupo LGBT. Hoje em dia, um LGBT pode criticar a heterossexualidade, tanto como um heterossexual pode criticar a homossexualidade.

A lei proposta por Maria do Rosario não serve para avançar a causa LGBT e nem oferece qualquer proteção real às minorias. Se fosse para proteger as minorias, ela deveria lutar para reduzir a maioridade penal, aumentar a pena de crimes violentos (que atingem a todos, incluindo as minorias) e coisas do tipo.

Anúncios

11 COMMENTS

  1. Acho que os pastores devem agora escrever textos contra o homossexualismo para que garotos de 15 anos leiam como se tivessem sido escritos pelos garotos. Como eles não são puníveis pela idade, o pastor nada sofrerá em termo de sanções ou penalidades. Assim veremos se Maria do Rosário vai continuar defendendo o menor infrator assim como defendeu o Champinha. PS: não estou defendendo homofóbicos, apenas sugerindo algo para neutralizar a censura.

  2. Quando vai fazer algo em favor das vítimas da bandidagem das ruas e
    de Brasilia? Quando vai reverter o auxílio reclusão em prol dos remanescentes da fúria dos bandidos das ruas e de Brasília ?

  3. A igrejaNÃO OBRIGA a ninguém entrar, se não quer ouvir a verdade, vaza.
    É igual os esquerdistas doentes de Brasília.
    Eles não aguentam ver a verdade, como Jean willians, quando Bolsonaro pega a palavra ele vaza corremdo por que NÃO TEM ARGUMENTO.

  4. Essa deputadazinha só serve pra defender bandidos, é por isso que a filha dela tá parecendo um zumbi de tanto usar drogas.

  5. Luciano, eu espero que você saiba que essa teologia babaca anti-LGBT vindo de pastores evangélicos não tem embasamento bíblico. o que se quer fazer [e isso é evidente] é criar um falso “inimigo”, um “bode expiatório”. não é mero acaso que existe uma enorme violência física contra a população LGBT.

Deixe uma resposta