Radar Online entra em surto psicótico e diz que agenda de austeridade de Crivella é "agenda evangélica"

2
107

O Radar Online, da Veja, ultrapassou a cota de ridículo do mês de junho em um único dia ao publicar as linhas abaixo.

Progressivamente, Marcelo Crivella impõe ao Rio a ultraconservadora agenda de sua Igreja Universal. Só nesta semana, foram dois golpes. O primeiro foi o corte de metade da verba destinada ao Carnaval. Nos últimos dois anos, cada escola recebeu R$ 2 milhões de subsídio. Crivella quer só 50% disso. O segundo foi o rebaixamento da Coordenadoria de Diversidade Sexual, que perderá autonomia para criar políticas públicas que auxiliem a população LGBT.

Mas… que papo de maluco é esse? Tudo bem que a mídia não tem compromisso algum com a verdade, mas é preciso de um certo senso de ridículo e ao menos busca de verossimilhança, aspectos dos quais esse conteúdo passou longe.

A verdade é que o primeiro item é apenas é parte de uma agenda de austeridade enquanto a segunda foca na desburocratização.

Isso não tem nada a ver com “ser evangélico” ou não. Só seriam “medidas evangélicas” se elas gerassem algum benefício direto ao público evangélico.

Aliás, a existência do Carnaval gera capital político para o discurso evangélico, que pode apontar o dedo para pessoas “pecaminosas”. Ou seja, mais um argumento para colocar o Radar Online no chinelo.

Que palhaçada, Veja.

Em tempo: a Veja parece gostar de dar papelão contra Crivella, pois tentou impedi-lo de chegar à prefeitura com uma das capas mais vergonhosas de 2016. Só que eles perderam a eleição.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Acaba com essa farra de dinheiro público para escola de carnaval. Eles que arrecadem dos muitos famosos que desfilam nessas escolas e as multidões que assistem no local

    Tem pessoas nas ruas famintas e quem merece auxílio é grupo LGBT? Porque não auxiliam a todos de forma igual?

    Vão buscar o que fazer

Deixe uma resposta