Nova presidente da UNE diz querer restabelecer a democracia no Brasil, mas ama Cuba e Venezuela

3
328

Marianna Dias (25) venceu a eleição para presidência da UNE em eleição ocorrida neste domingo (18).

Foi divulgado que ela fazia curso de pedagogia na UNEB (Universidade do Estado da Bahia) há 16 semestres (8 anos), ou seja, o dobro do tempo do curso. Ontem, no fim da tarde, saiu uma nova da UNEB dizendo que ela não estuda por lá desde 2015. Seja lá como for, ela, além de repetente (mesmo que tenha feito 12 semestres, e não 16), ela não é estudante. A entidade agora é presidida por alguém que não estuda. Comédia.

Conforme o site Imprensa Viva, Marianna disse: “É preciso restabelecer a democracia e convocar novas eleições para a presidência da República, para que a gente possa, de fato, mudar tudo o que a gente tem visto”.

O detalhe é que Marianna é apoiadora dos regimes cubanos e venezuelanos. Em Cuba, não há eleições diretas há décadas. Venezuela já virou uma ditadura, e ninguém aceita falar em referendo para antecipar as eleições.

Para Marianna, “democracia” significa dar golpe em instituições para obter benefício para seu partido. Ou acabar com as eleições, quando seus líderes estiverem no poder. Em suma, o de sempre em se tratando de socialistas.

Anúncios

3 COMMENTS

  1. A UNE está bem representada, uma “democrata” que ama Cuba e Venezuela! Queria entender o tamanho da inteligência dessa senhora… deve haver um conflito dentro de seu cérebro insuportável. Depois de tanto tempo na universidade, ela não aprendeu o que é democracia – só aprendeu a não se formar e usar a universidade, gastando nosso dinheiro, como emprego!!!

  2. UNE sempre representou a alienação dos estudantes brasileiros. Não deixam dúvidas e fazem questão de afirmar o quanto são estúpidos … o que tranquiliza é saber que esses esquerdistas dificilmente serão alguém na vida ou destaque em alguma profissão. Essa anta deveria ir para a Venezuela.

Deixe uma resposta