Polícia alemã persegue pessoas de direita que opinam nas redes sociais

0
217

Numa campanha coordenada em 14 estados, a polícia alemã foi intimidar 36 internautas em suas casas. As autoridades lançaram mão da narrativa de que seus alvos estariam “praticando discursos de ódio”. Geralmente isso acontece quando criticam a invasão islâmica.

A polícia nem tentou esconder que seus alvos estão na direita. Para não dar muito na cara, a polícia também foi atrás de duas pessoas da extrema esquerda. Assim fica bem equilibrado, não? 34 pessoas de direita perseguida, junto a duas da extrema esquerda, e teríamos um “balanceamento”.

O presidente da PF da Alemanha disse: “O alto índice de postagens passíveis de condenação por crimes de ódio justifica a ação policial”. Em narrativa cínica, ele segue: “Nossa sociedade livre não deve permitir um clima de medo, ameaça e violência criminal, seja nas ruas ou na Internet”.

A Alemanha sempre se destacou por ser pioneira no totalitarismo, bem como a França. Isso explica a razão para a França ter iniciado a era dos genocídios na Revolução Francesa e a Alemanha ter superado diversos limites com os genocídios de Hitler. A coisa sempre começava com o totalitarismo.

Recentemente, a ministra da Justiça ameaçou processar Facebook e Twitter se eles não deletassem postagens “de ódio”, ou seja, aquelas que discordavam do regime.

A censura do Facebook tem sido considerada insuficiente pelo governo alemão. Exatamente por isso, vão começar a usar a polícia para perseguir opositores políticos.

Anúncios

Deixe uma resposta