Soldados de Maduro matam jovem à queima roupa e extrema esquerda de novo sai de fininho

0
262

Na última quinta (22) um jovem foi assassinado após tropas da Guarda Nacional Bolivariana (GNB) do ditador Maduro terem disparado à queima-roupa contra ele.

O assassinato ocorreu durante nova jornada de protestos em Caracas, na Venezuela. Eles atiraram no rapaz durante protesto na estrada Francisco Fajardo, a principal via de Caracas. O nome do jovem morto é David Vallenilla, de 22 anos. Vários outros ficaram feridos.

Clique aqui para assistir o vídeo, que traz imagens de TVs com David Vallenilla cambaleando após ser atingido por disparos. Outros manifestantes se aproximam para socorrer o rapaz e também são alvos de tiros. Vallenilla chegou a ser socorrido, mas não resistiu. Na clínica onde o óbito foi registrado, o médico e deputado da oposição José Manuel Olivares garantiu que a vítima foi atingida a tiro no coração por parte de um membro da GNB.

Já foram 75 pessoas assassinadas por Maduro durante três meses de mobilizações contra a ditadura. Cinicamente, a ditadura diz que o soldado assassino será julgado. Duvidamos.

Também duvidamos que a extrema esquerda brasileira irá pedir desculpas por ter apoiado Maduro.

Anúncios

Deixe uma resposta