Temer infelizmente não rasgou a lista tríplice, mas pelo menos tirou o gostinho do comunista Dino: Dodge vem aí

2
302

Temer já escolheu a nova PGR: Raquel Dodge. É a segunda colocada na lista triplice – ficou apenas 34 votos atrás do comunista Nicolao Dino, preferido dos petistas e de Janot.

No fundo, Temer deveria ter rasgado essa lista tríplice e escolhido um outro nome. Não, melhor: deveria ter limpado a bunda com a lista tríplice e mandado de volta (algo na linha Danilo Gentili em versão mais hardcore). E daí escolheria o outro nome, fora da lista.

Essa palhaçada de lista tríplice deveria acabar, pois precisamos perguntar: os procuradores não estão recebendo seus salários em dia? Ao que parece, estão. Ademais, eles entraram lá por concurso. Ninguém os elegeu. Assim, por que eles deveriam eleger o chefinho? Já estão ganhando para trabalhar e ainda querem o benefício de definir a chefia por voto? Pura sacanagem e corporativismo. Por isso mesmo, Temer deveria ter ignorado a lista.

Mas já que ele não teve culhão para isso, sua escolha foi a menos pior e ainda teve um gostinho especial: deixou a petezada indigndada, pois contavam com Nicolao Dino para dar sequência ao trabalho de Janot, ou seja, blindar petistas. Vale lembrar que enquanto Janot vai denunciar Temer três vezes, não indiciou a delatadíssima Dilma nem uma única vez. Nada. Neca de pitibiriba.

Agora Janot pode aproveitar o restinho de seus dias no cargo e fazer uma dúzia de denúncias. Ou várias dúzias. Ele pode até arrumar alguns estagiários para redigirem várias denúncias. Porém, setembro está aí, e a blindagem dos petistas tende a ter um fim.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Então continuamos com a mesma lógica… Investigados escolhendo seus investigadores favoritos. Lula escolhe Janot que lhe favoreceu depois. Temer escolhe Dodge que lhe favorecerá depois. E vc Luciano acha isso bonito? Que vergonha!

Deixe uma resposta