Quem vai cair na conversa de que a “delação de Joesley pode ser questionada pela PGR”?

3
299

Da mesma forma que acontece com praticantes de crimes, a vida daqueles que cometem traição política é sempre complicada. Aquelas pessoas da direita que apoiaram Rodrigo Janot agora estão se complicando.

Como os leitores já sabem, Janot aprovou um acordo de impunidade com Joesley Batista. Recentes pesquisas mostraram que 81% dos brasileiros questionam o acordo. A coisa enfeiou ainda mais para os janotistas assim que se descobriu que o dono da JBS escondeu da Justiça um negócio bilionário que obteve a benção de Antonio Palocci, ex-ministro de Dilma e Lula.

Como ficam os janotistas agora? Simples: estão inventando a historieta de que esses detalhes poderiam “cancelar o acordo”, o que é pura fantasia feita para anestesiar otários.

Não faria o menor sentido cancelar um acordo se durante 7 semanas membros do Ministério Público e formadores de opinião – incluindo alguns “de direita” – lutaram tanto para garantir a impunidade. Se eles estivessem realmente interessados em pressionar Joesley, não teriam feito o acordo de total impunidade, em primeiro lugar.

Em resumo, a PGR, que deu o acordo de total impunidade aos irmãos JBS, não tem nem motivos nem moral para questionar qualquer coisa agora. Na verdade, nós é que temos que questionar a PGR por ter feito o acordo de impunidade em primeiro lugar. E após setembro, exigir investigação policial sobre o acordo.

 

Anúncios

3 COMMENTS

  1. Caro Luciano Ayan,
    O Reinaldo Azevedo fala isso também, usando a expressão “direita xucra”.
    Você chama o fenômeno de “Direita Janotista”.
    Eu só queria entender a quem vocês se referem, porque, sinceramente, até hoje nunca vi gente de direita apoiando esse Janot.
    Tô doido para entender isso e não consigo.
    Me esclareça, por favor.

Deixe uma resposta