Na Record, o Domingo foi espetacular, mas para a Globo pode ter tido início um show de horror

4
125

Neste domingo, a Record exibiu – em seu programa Domingo Espetacular – uma matéria mostrando um baita escândalo.

O caso é que Antonio Palocci teria delatado a Rede Globo. Ao mesmo tempo, a PGR estaria jogando a delação para debaixo do tapete.

A razão é que tudo mostraria uma série de pagamentos de impostos não realizados pela Rede Globo, cujos valores dariam para construir 212 escolas modelo e resolver todo o problema de saúde do estado do Rio de Janeiro.

O rombo causado pela Globo teria sido de 1 bilhão de reais em impostos. Ou seja, o dobro do valor de propina pago pela JBS.

A matéria também mostrou inquéritos que “sumiram” da Receita Federal (mas depois foram encontrados).

Em resumo, a Globo estaria prestes a entrar no centro da Lava Jato. Isso desde que a PGR aceite a delação.

Agora começa a ficar mais claro a razão pela qual a Globo esteve tão dedicada nos últimos dois meses a blindar a JBS.

No mínimo há uma treta muito forte por aí.

Já me disseram: “ah, mas o Paulo Henrique Amorim é um petista”. Bem, isso é verdade, mas exatamente por esse motivo é bom vê-lo na briga com a Globo. Um petista como PHA sabe atacar um adversário.

Quanto mais dano eles causarem à Globo, melhor para o Brasil, até porque se é para defender a Lava Jato e prender todos, isso significa todos mesmo, incluindo os donos da Globo.

Que venha o caos!

 

Advertisements
Anúncios

4 COMMENTS

  1. A preocupação da Globo com o Grupo dos irmãos Batista pode ser também por questões vc econômico-financeiras. As marcas pertencentes ao Grupo devem ser os maiores anunciantes naquela TV. Pra que não lembra vou citar algumas: Friboi, Seara, Itambé, Alpargatas (havaianas) , Vigor, etc…

  2. Tomara que desse “caos”, isto é, dessa revelação dos fios que ligam pessoas e instituições que formam o esquemão que subjuga esta nação há decênios, o Brasil saia realmente renovado. E quando digo renovado, não me refiro tão somente à eleição de novos dirigentes, mas, sobretudo, refiro-me a uma renascença de nossas instituições políticas.

Deixe uma resposta