Presidente da Petrobrás bate pezinho contra privatização e pode estar chamando a direita pra briga

2
341

Conforme o portal Poder 360, o presidente da Petrobrás, Pedro Parente, lançou aquele papo mole de costume em favor da manutenção da empresa como estatal, o que só tem servido aos mamadores de tetas.

Ele afirmou: “Não acho que a sociedade queira a privatização. Não está na agenda agora”.

Para a extrema esquerda, ouvir isso é um deleite. E talvez não exista pressão para a privatização mesmo, pois a direita no Brasil está mais perdida que cego em tiroteio.

Se a direita tivesse focado em uma campanha do tipo “privatização contra a corrupção”, talvez haveria clima. Mas como optaram pelo discurso focado unicamente em abstrações (“a luta contra a corrupção”), viram seu discurso se tornar um commodity e, pior, hoje em dia já explorado muito melhor pela extrema esquerda do que pela direita (vejam Molon todos os dias na Rede Globo, por exemplo).

Em suma, hoje o discurso da extrema esquerda acabou virando “a luta contra a corrupção” e a direita só está indo a reboque. A direita deveria encorpar esse discurso com algo além do que a luta contra abstrações, focando na “privatização contra a corrupção”, passando a explicar que aí sim existe a verdadeira luta contra a corrupção.

Em seguida, seria preciso denunciar os adeptos da estatização como aqueles que querem entrar lá e meter a mão (ou ao menos aproveitar as boquinhas) e por isso não tem moral alguma para falar em luta contra a corrupção.

Enfim, cabe à direita agir como direita. E aí começaríamos a tirar esse sorrisinho arrogante da cara de Pedro Parente e dos estatólatras.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Ele está certo, pois a agenda não é essa. A Petrobras, tem que ser vendida e não privatizada, mas o povão precisa ser convencido disso. MAM

Deixe uma resposta