EUA dão lição ao Brasil e o mundo ao congelar bens do ditador Maduro

2
425

O governo Trump anunciou nesta segunda (31) o congelamento de todos os bens do ditador venezuelano Nicolas Maduro que estejam em jurisdição americana.

Trump também proibiu cidadãos e empresas americanas de fazerem negócio com o líder venezuelano, corretamente nomeado como “ditador”.

A medida ocorre um dia após a imposição unilateral de uma votação por Assembléia Constituinte, num dia em que 10 pessoas foram mortas pela repressão.

“As eleições ilegítimas de ontem confirmam que Maduro é um ditador que despreza a vontade do povo venezuelano”, disse nota do secretário de Tesouro, Steven Mnuchin.

“Ao sancionar Maduro, os EUA deixam claro nossa oposição às políticas desse regime e nosso apoio ao povo da Venezuela, que quer o retorno de seu país à democracia”.

“Qualquer pessoa que participe dessa Assembleia ilegítima pode ficar sujeita a sanções futuras dos EUA por seu papel em enfraquecer os processos e as instituições democráticas na Venezuela”, diz a nota.

“Maduro não é apenas um líder ruim. Agora ele é um ditador”, disse em coletiva o assessor de segurança nacional de Trump, general H. M. McMaster.

Decididamente é outro nível de atitude em relação à frouxidão típica do governo brasileiro, que se limita a dizer que “é preciso existir diálogo”, o que é o mesmo que pedir por diálogo entre estuprador e sua vítima durante o ato sexual coercitivo.

Ei, pessoal do governo brasileiro, fiquem com vergonha da superioridade moral do governo americano na hora de tratar a Venezuela. A questão é basicamente essa: eles moralmente superiores ao tratar a ditadura de Maduro como ela deve ser tratada.

Morram de vergonha.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Não podemos apoiar a Vanezuela, o Maduro.
    Ninguém deve apoiar Maduro, o povo todo de lá está fugindo P os países vizinhos como Bolívia, Colombia, Brasil , pois lá eles estão passando fome!!! Não tem nada nas prateleiras dos mercados, um absurdo!!!!

Deixe uma resposta