Fechamento das portas de sindicato por causa de fim do imposto sindical é ótima notícia para os publicitários

2
328

Conforme o ILISP, o fim do imposto sindical pode complicar a vida do Sindicato dos Publicitários do Estado do Rio de Janeiro. Com uma despesa mensal de R$ 30 mil,  eles irão fechar as portas quando a contribuição se tornar facultativa.

A afirmação foi feita por Cleverson Valadão, Secretário de Finanças e diretor da entidade há mais de 20 anos: “Publicitários não se interessam em participar das atividades sindicais”.

A matéria ainda diz: “Características do mercado de publicidade como elevado nível de terceirização e contratação dos profissionais melhor remunerados como Pessoas Jurídicas para fugir da CLT também não favorecem a existência do sindicato com contribuições voluntárias. Ainda assim, o sindicalista espera para que a entidade dure mais alguns meses: ‘aqui não esbanjamos com carros e viagens, e conseguimos guardar uma reserva’, informou”.

Claro que os opositores dos sindicatos pró-totalitarismo comemoram de imediato. Não dá para tirar a razão deles.

Mas a coisa vai além: os publicitários podem enfim ter um sindicato que os represente, pois este novo sindicato dependerá da satisfação dos filiados, e não de um imposto sindical que os desobriga a atender seu público.

Qualquer entidade que vende serviços só tem obrigação de atender bem o seu público se depender da avaliação dos clientes.

“Dinheiro garantido” tirado à força do povo é sinônimo de péssimo atendimento. Além de tudo, estes sindicatos geralmente se aliam a partidos totalitários, deixando de vez de representar o povo. Basta observar o que ocorre na Venezuela.

Sindicatos devem servir os trabalhadores, e não a grupos obscuros no poder, que muitas vezes lutam contra os trabalhadores. Neste sentido, o fechamento das portas do Sindicato dos Publicitários é uma boa notícia para os publicitários.

Agora deve surgir um novo sindicato que os represente de fato, por não depender mais do imposto sindical. E se não surgir este novo sindicato, é sinal de que ele não precisa existir mesmo.

Anúncios

2 COMMENTS

Deixe uma resposta