Milagre: a OAB passou a defender o Escola sem Partido. Ou quase isso…

1
404
Gravado em um colégio militar do Amazonas, um vídeo gerou certo frisson nas redes ao mostrar uma turma da Escola Estadual Waldocke Frike de Lyra fazendo uma homenagem a Jair Bolsonaro, que foi convidado para ser paraninfo da turma.
Assista:

Miguel Nagib, líder do movimento Escola sem Partido, repudiou o ato, dizendo: “Achei o episódio escandaloso. É um caso de partidarização de uma escola pública. Aqueles alunos não estão sozinhos, estão na frente de um monitor, um tutor.”
Aqui ele foi simplesmente coerente com sua argumentação contra o uso das escolas para fins partidários.
O detalhe é que, quase por um milagre, a OAB também repudiou aquilo que aconteceu no colégio. Quer dizer: de uma hora para outra, a OAB defendeu a Escola Sem Partido.
A diferença é que a OAB seguirá defendendo a Escola com Partido no caso de uso das escolas públicas em favor da extrema esquerda.
Ou seja, a OAB não tem princípio algum, ao contrário de Miguel Nagib, que demonstrou coerência.
Anúncios

1 COMMENT

  1. Distintos amigos: Discordo,com todas as letras que a “OAB não tenha escrúpulos”, se alguns dos senhores for processado ? Quem os defenderá perante o Judiciário ? Um inescrupuloso ou um advogado de sua confiança, ainda que um dativo, porém ambos credenciados pela Ordem dos Advogados do Brasil !
    Então,antes de falarem da OAB perguntem a si mesmos:

    “Tenho competência para me defender,sozinho, na Polícia e na Justiça sem a presença de um advogado ? ”

    Saudações aos amigos,repulsa ao autor da infeliz expressão.
    ANGELO POCI I I

Deixe uma resposta