Diretoras pedem cotas de gênero em Hollywood e quebram outra narrativa da esquerda

2
317

Segundo a Veja, “produtoras e diretoras de séries como American Horror Story, The Americans e Scandal pediram cotas de gênero para conseguir maior diversidade em Hollywood, onde as mulheres raramente se encontram atrás das câmeras”.

Maggie Kiley (de Scream Queens e American Horror Story) disse, durante uma coletiva organizada na quarta-feira pela emissora FX no encontro da Television Critics Association (TCA): “Não quero ter que chegar a dizer que fui contratada por ser mulher, mas talvez neste momento haja a necessidade de cotas”.

Conforme o último relatório anual sobre a diversidade em Hollywood elaborado pela Universidade da Califórnia em Los Angeles (Ucla), as minorias representam 40% da população americana, mas são somente 10% dos produtores de filmes, ou séries.

Em relação as mulheres, que são metade da população do país (não diga), elas representam apenas 10% dos que estão por trás das câmeras.

Só tem um detalhezinho aí: Hollywood é majoritariamente esquerdista. Se alguém tiver alguma dúvida, leia “Hollywood Hypocrites”, de Ben Shapiro.

Se os esquerdistas acreditassem em suas propostas de “isonomia na contratação de pessoas de ambos os sexos”, com certeza não teríamos apenas 10% de mulheres trabalhando em Hollywood.

Enfim. Lá se vai mais uma narrativa…

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Quebraram a narrativa para quem já sabe? Pra quem acredita que a mídia não é esquerdista, a realidade é a coisa mais fluida que existe. é só dizer que Hollywood é dominado por “homens brancos” quando na verdada é dominada por um grupo étnico minoritário, mas como criticar qualquer grupo não-branco se equivale a racismo o jeito é chamá-los de esquerdista mesmo(não que isso adiante de alguma coisa).

Deixe uma resposta