Atitude de sociólogo da extrema esquerda dá a entender que PT seria o “novo nazismo”

3
431

Para quem ainda se surpreende com a insistência com a qual a extrema esquerda tenta rotular o nazismo como sendo “de direita” (quando na verdade é de extrema esquerda), vale relembrar uma matéria do ano passado da Folha de São Paulo onde o sociólogo José de Souza Martins dizia que o PT era “de direita”.

Ele dizia que o PPS seria um partido de esquerda, mas reconhecia que o PT o rotulava falsamente de centro-direita: “Não é, isso é maldade dos petistas. O PT bota carimbo de direita em todo mundo. eles nem sabem o que é direita. Na verdade, eles são a direita hoje, porque se tornaram o partido do poder, não o partido de uma causa, da superação dos problemas políticos e sociais do país”.

A explicação da figura é que quase todo mundo de esquerda que está no poder seria “de direita”. Veja: “Se é do poder pelo poder e não para fazer superação das contradições, ele tem funções de direita e eu acho que o PT caiu nessa. Desde pelo menos 2002”.

Depois ele ainda diz: “A direita é a direita violenta, o regime militar, que justifica toda a violência possível contra as pessoas e as práticas iníquas que você pode imaginar”.

Em seguida, ele recua e diz que o PT não é tão direita assim, mas apenas centro-direita: “É um partido de centro-direita, corporativo, de tradição conservadora, com uma visão da sociedade de enquadramento, tanto que se você não for petista você não conversa com petista”.

É como Hobbes Matraca explica: “O PT é o novo nazismo”.

Ou seja, todo partido de extrema esquerda que chega ao poder acaba sendo rotulado de direita. Assim como esse sociólogo tentou fazer com o PT o resto da extrema esquerda também tenta fazer com o nazismo.

Pura palhaçada.

No fundo, tanto Lula como Hitler fazem parte da extrema esquerda em períodos históricos diferentes.

Anúncios

3 COMMENTS

  1. Isso não é novidade, já escrevi no facebook que, num dos seus comentários, na rádio CBN, vi o Arnaldo Jabor, numa crítica ao CHAVEZ, então ditador na Venezuela, dizer que o mesmo era “DE DIREITA”. Ressalte-se que, hoje, quando o Jabor critica os partidos de esquerda, do Brasil, os designa como representantes duma “ESQUERDA BURRA”.

    Quanto ao tal articulista, supostamente possuidor de diploma de sociólogo, ainda se expressa, dando a entender, em termos muito próximos, que os verdadeiros partidos de esquerda buscam uma tal de “superação das contradições”.

    Refere-se, portanto, às “contradições” como se fossem de categoria FACTUAL, quando as mesmas são de CATEGORIA exclusivamente LÓGICA. Talvez, por terem “percebido” isso, é que os representantes do pensamento de extrema esquerda, mais atuais, se referem a “ANTAGONISMOS” (se é que o fazem, ‘por lucidez’ mesmo; ou apenas por um vago sentimento de maior propriedade).

  2. É típico de esquerdopatas, depois de revelar-se nopoder e fracassar,os partidos deesquerda são rotulados de direita …resumindo:usou,sujou,gastou,trocou…

  3. Este sociólogo está mais perdido nas suas convicções do que bêbado no meio de tiroteio. Tem hora que ele fala uma coisa e em seguida se contradiz.

Deixe uma resposta