Depois da escalada da violência, Trump precisa apontar o dedo também na direção da Direita Chamberlain

5
624

Na semana passada, ao comentar os eventos em Charlottesvile, Trump disse que a violência vinha dos dois lados.

Muita gente caiu de pau em cima dele. Não apenas a mídia, como também “cucks” da direita como Marco Rubio e John McCain.

Fizeram o maior teatrinho dizendo que Trump não poderia apontar a violência da extrema esquerda, apenas a de pessoas supostamente relacionadas à direita. Claro que Rubio e McCain capitulavam de maneira oportunista para a esquerda.

É a direita Neville Chamberlain. Ele foi o primeiro britânico que defendeu a capitulação dos ingleses para Hitler em 1938, chegando a assinar um acordo com eles. Churchill avisou: “Entre a desonra e a guerra, escolheram a desonra e terão a guerra”. Pois Hitler seguiu com sua agressão ao invadir a Polônia. Só aí os britânicos declararam guerra à Alemanha em 3 de setembro de 1939. Mas Chamberlain se queimou.

Uma semana depois, a extrema esquerda já está esfaqueando direitistas nos EUA. Há pelo menos uma dezena de vídeos de agressões praticadas pela extrema esquerda em Boston.

A polícia de Boston está até pedindo arrego: “por favor, não joguem mais sacos de urina, garrafas e outros objetos em nossos policiais”.

Ué, onde estão os “cucks” agora?

É hora de Trump apontar o dedo e dizer quem escondeu a violência da extrema esquerda com intenção de proteger os agressores e dar sanção à escalada da violência.

É preciso que Trump diga: “Vocês tiveram há uma semana a chance de condenar a violência de ambos os lados. Mas escolheram mentir, optando pela desonra. Só conseguiram o que se esperava: o aumento da barbárie. O que vier pela frente está na conta de vocês”.

Anúncios

5 COMMENTS

  1. SÓ ME RESPONDAM: PORQUE A INGLATERRA,E FRANÇA TAMBEM,NÃO DECLARARAM GUERRA CONTRA A URSS,SE ESTA TAMBEM AGREDIU A POLÔNIA? ENTÃO CHURCHILL,O BONECO DOS SIONISTAS, DEVERIA TAMBÉM ESTAR DESONRADO, NÃO CONCORDAM?

  2. Distintos amigos:O comentário é bom,mas ouso parcialmente discordar,Chamberlain não foi um traidor do UK e sim compreendeu que seu melhor aliado seria a Alemanha do 3º Reich,posto que essa nação estava sendo saqueada pela França e outros,essa fortalecida atacaria o UK,Hitler ao contrário do que dizem admirava os Estadistas Ingleses ,e esses por suas vezes se digladiavam com o “Mais Perigoso Inimigo da Humanidade”;a Polônia por sua vez atraiçoou todas as boas coisas determinadas pelos 1º e 2º Reichs,antes da Revolução de 1.918, inclusive fechando a linhas comerciais da Alemanha para exportação. Esse grupo não merece ser chamado de Chamberlainistas,são outra coisa, Justiça seja feita: Sir Neville Chamberlain jamais foi um “capitulador ” menos traidor,e sim um Pacifista,pois sequer havia começado a guerra mundial,se os estadistas ingleses tivessem no escutado, não eclodiria a 2ª Guerra Mundial. por derradeiro,quem somos nós para ensinar alguma coisa a Donald Trump ?
    Saudações de
    ANGELO POCI I I

  3. Uma rápida resposta ao comentário de Angelo Poci, com todo o respeito.
    Pessoalmente, não sou estudioso da história das guerras mundiais, e com relação ao Neville Chamberlain e Churchill, destaco o fantástico livro “Os intelectuais e a sociedade”, de Thomas Sowell. Basicamente, um livro que mudou minha vida e ele trata com riqueza de detalhes essa questão.
    Em curta sintese, a idéia de pacifismo é apenas mais um dos enganos irresponsáveis criados pelos intelectuais pós primeira guerra, onde, assustados com os resultados, passaram a pregar pela paz mundial, etc.
    O que Sowell deixa muito claro, é que ninguém entra em guerra por vontade ou por hobby. A guerra surge da necessidade de se defender de uma ameaça que quer te destruir. Não existe diálogo entre duas forças antagonicas, como foi o nazismo/fascismo e o restante que não se submeteu a esses grupos.
    Assim, não podemos olhar o mundo com ideologias, mas com práticas. As guerras podem ser eventos catastróficos, mas servem para prevenir que uma catastrofe acometa a própria nação.

  4. Com relação ao episódio de Charlottesvile, gostaria de expor meu ponto de vista com relação a esse vergonhoso episódio. Vergonhoso pela violência, mas também vergonhoso para os conservadores.
    A esquerda foi mais ligeira e conseguiu politizar a situação a seu favor.
    2 grupos de bostas se juntam para fazer merda, e o que é que o Trump tinha que emitir opinião sobre isso? Quer dizer, agora todo assalto o presidente tem que vir para comentar? Todo assalto de supermercado? Toda vez que um carro cruzar o sinal fechado?
    Ele tinha é que mandar os reporteres esquerdistas mal intencionados, a quem NADA interessa mortos ou feridos, mas apenas os resultados políticos para sua agenda, a merda. Coloque a polícia para esclarecer os fatos, e humilhe todo sem vergonha que tente se aproveitar da tragédia alheia.

Deixe uma resposta