Professora que tomou soco na cara viverá com medo por causa de impunidade apoiada pela extrema esquerda

7
473

A professora de Língua Portuguesa e Literatura do CEJA (Centro de Educação de Jovens e Adultos) de Indaial-SC, Marcia Friggi, foi agredida com socos ao pedir para um aluno de 15 anos se retirar da sala. Um desses socos foi em seu rosto.

Como lembra o ILISP, em uma publicação feita no Facebook na tarde desta segunda-feira (21), a professora detalhou a agressão, que foi feita logo após ela pedir que o aluno colocasse o livro sobre a mesa.

O monstro em forma de aluno disse: “Eu coloco o livro onde eu bem quiser”. Contestado, ele mandou a professora “se foder”. Por isso, foi expulso da sala.

A professora acompanhou o aluno à diretoria da escola. Ali ele a agrediu com uma sequência de socos.

“Estou dilacerada por ter sido agredida fisicamente. Estou dilacerada por saber que não sou a única, talvez não seja a última. Estou dilacerada por já ter sofrido agressão verbal, por ver meus colegas sofrerem. Estou dilacerada porque me sinto em desamparo, como estão desamparados todos os professores brasileiros”, disse Márcia.

Porém, há um detalhe: como o monstro é um “menor de idade”, ficará impune.

Daqui a alguns dias ele estará nas ruas de novo e poderá fazer o que quiser com a professora, que agora viverá com medo. Se tivéssemos um pouco de Justiça, essa aberração em forma de aluno ficaria alguns anos preso.

Lembre-se de quem apoia esse tipo de impunidade aos menores: a extrema esquerda.

Aliás, há quem diga que a professora também apoia as ideias de extrema esquerda. Seja lá como for, quando o aluno voltar para se vingar (e podendo ir muito além do que praticar socos), ela deve se lembrar na conta de quem a impunidade dele deve ser debitada.

Anúncios

7 COMMENTS

  1. Já li que a culpa é de Paulo Freire, do Eca e , agora, da extrema esquerda… Mas eu insisto: como é a relação dela com a turma? Com o aluno? Qual é o Projeto Político Pedagógico da Escola? E a relação professor/coordenação pedagógica /direçao? É difícil, sabemos. Entretanto sabemos também, que para chegar a este ponto, a Escola ,como um todo, tem uma boa parcela de culpa.
    Em tempo: não sou petista. Não tenho nenhum partido.

    • Tania,

      Não seja alienada, TODA educação no Brasil é pública, pois o objetivo de TODAS as escolas é passar os alunos no teste feito pelo governo para entrar em uma faculdade/universidade avaliada pelo governo e apenas pelo governo. Não importa se a universidade é pública ou não, pois apenas o governo pode avaliar.

      Pare de acreditar que o governo te dar opções. Aliás pare de acreditar que o governo te dar o que quer que seja.

      Eu tenho uma amiga que já foi fazendeira, empregada doméstica e ela PAGA PLANO DE SAÚDE.

      O governo NÃO dar porra nenhuma.

  2. Quando os pais desses delinquentes forem penalizados, quem sabe a falta de educação e respeito volte a ser importante. Já que são menores, os pais deveriam responder por eles. Assim aprenderão a mostrar aos filhos, como se trata um professor, ou uma pessoa mais velha.

    • O simples fato de eu ser obrigado a colocar o MEU filho em uma escola onde eu NÃO escolho o professor de cada matéria, NÃO escolho o material didático e ainda tenho a certeza que meu filho NÃO vai aprender NENHUMA profissão é simplesmente ridículo.

      Mas, apenas os anarco-capitalistas pensam sobre isso. Eu não sou anarco, mas muitas ideias deles são realmente boas.

      Apenas não acredito em justiça 100% privada.

  3. Boa abordagem do assunto mas mesmo não havendo qualquer justificativa para a violência cometida pelo “di menor” contra a professora a conta chegou para ela pagar não é?

Deixe uma resposta