Nos primórdios do politicamente correto, os soviéticos prendiam por causa de piada

3
322

Na União Soviética de Stalin, o socialismo foi implementado à rsica. Por isso, dezenas de milhões de pessoas morreram durante a ditadura que foi dos anos 29 a 53. Durante os anos 37/38, 750 mil pessoas foram executadas no período chamado de “Grande Terror”.

Uma matéria da BBC mostra que está sendo erguido um memorial para as milhões de pessoas que foram deportadas, presas e mortas durante o regime soviético.

Uma das homenageadas é Vera Golubeva, de 98 anos, que foi enviada em 1951 para a Sibéria, passando seis anos num campo de trabalho forçado. Seu crime foi… contar uma piada.

“Soa ridículo”, diz hoje a professora de história aposentada, sorrindo, ao contar sua história para a BBC. “Mas era a única ‘prova’ que eles tinham contra mim.”

Isso lembra os atuais fascistas culturais, também conhecidos como turma do politicamente correto, que vive punindo opositores especialmente quando esses fazem piadas.

No fundo querem criar o clima para estabelecer gulags, o que não está tão fácil na era dos smartphones. Mas a intenção é essa.

Todo censor no fundo tem um genocida dentro de si, às vezes dissimulado. Outras vezes, nem tanto.

Se tivermos aprendido com a história temos que lutar contra o fascismo cultural do politicamente correto enquanto é tempo.

Assista o vídeo:

Anúncios

3 COMMENTS

  1. Execuções foram um pouco mais de 1 milhão, mas pessoas que nunca voltaram da Sibéria por morrerem de exaustão devido ao trabalho forçado, fome e frio foram mais 25 milhões.
    A Página Vermelha se dá de desentendida quando reporta o número de mortos por Stalin.

  2. Pois é, mas a universidade é um dos principais ambientes de censura, perceba que um jovem que recem concluiu o ensino medio, esta com a mente pronta para receber o conteudo que é ensinado nas universidades, com poucos autores ou quando muito, autores com as mesmas conclusoes e agendas, o que eles entendem de direita, é no maximo, uma referencia dentro de um livro escrito por um radical esquerdista.

    E quase todos aceitam isso tranquilamente, sem questionar.

    A internet esta mudando tudo, mas o mais importante hoje, é traduzir documentos

Deixe uma resposta