O aniversário de 1 ano do impeachment de Dilma marca também a data em que deixamos de virar Venezuela

2
378

Este 31/08 marca um ano do impeachment de Dilma Rousseff.

A despeito do fato do governo Temer também ter problemas relacionados à corrupção – mas não com projetos totalitários de poder embasados por corrupção organizada -, muita coisa mudou desde então.

Finalmente vimos o anúncio de um pacote de privatizações, algo impensável para os tempos petistas.

Tivemos o fim do uso de verbas estatais para pagar blog favoráveis ao governo.

Vimos a aprovação de uma reforma trabalhista que revogou boa parte do conteúdo fascista da antiga legislação e, melhor de tudo, deu fim ao imposto sindical.

Entre todos os atropelos e frouxidões de Temer, nem dá para comparar o governo atual com o de Dilma, em desfavor desta última.

Mas há algo que não tem preço: a liberdade.

Com o encerramento do governo Dilma, vimos uma legião de sádicos do PT perder a oportunidade de nos converter em um curral de gente a ser massacrado por uma ditadura bolivariana.

Simplesmente escapamos de virar uma Venezuela. Para os psicopatas do PT, isso dói bastante.

Ei, bolivarianos, hoje faz um ano em que vocês perderam, pois não conseguiram nos transformar em seus escravos.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Agradeço a todos os anti-heróis que conseguiram derrotar os vilões.
    Cunha, Temer e todos os outros que viabilizaram o impeachment.
    O Brasil deve aos políticos de centro, que no seu fisiologismo intrínseco, optou pela sobrevivência do país como uma democracia ao invés de um curral de esquerdistas.
    Essa é a prova de que este país tem jeito, a partir do momento em que nos despimos de ideologias despóticas, e quando o Estado resolver parar de atrapalhar o cidadão de bem.

Deixe uma resposta