A pressão que forçou Janot a pedir a prisão de Joesley, Saud e Miller agora cai sobre a cabeça de Fachin

0
396

O PGR Rodrigo Janot mandou ao STF na noite desta sexta (8) o pedido de prisão de Joesley Batista, de Ricardo Saud e do ex procurador Marcelo Miller.

Agora a responsabilidade por analisar o pedido é de Edson Fachin, ministro relator da Lava Jato no STF. As informações são do Estadão.

Janot havia aberto um procedimento de revisão do acordo de delação dos empresários na última segunda (4) pela revelação de áudios em que Joesley e Saud falavam da interferência de Miller nas negociações de delação premiada. Pouco tempo após o acordo, o procurador saiu da PGR para trabalhar na defesa da JBS.

É provável só tenha tomado essa decisão por causa de pressão, uma vez que lutou bravamente pelo acordo de total impunidade dos irmãos JBS. Agora a pressão deve recair sobre a cabeça de Fachin, que não deve ter dias fáceis até tomar sua decisão.

Vale lembrar que a pressão sobre Janot e Fachin não pode parar, pois é preciso exigir que as empresas de Joesley e Wesley sejam bloqueadas.

Anúncios

Deixe uma resposta